Precisamos Falar do Melhor PUBG Mobile, o da Timi Studio

13 de abril de 2018 . Atualizado 13/04/2018

pubg-mobile-timi-studios-1 Precisamos Falar do Melhor PUBG Mobile, o da Timi Studio

PUBG Mobile foi lançado para Android e iOS recentemente no ocidente. Porém, dos dois games planejados pela Tencent, apenas um deles chegou por aqui (até a data da publicação desse post). Faltou o game mais leve, mais legal e mais inovador, o da Timi Studio: 绝地求生 全军出击 (tradução genérica: PUBG Mobile Army Attack).

O jogo ainda não tem tradução definida nem no inglês, até a data desse post. Por isso, vamos adotar a subtítulo que todos vêm adotando até agora: Army Attack.

Leia também:

– Por que a Tencent decidiu lançar dois PUBG Mobile?

Antes que qualquer coisa, vamos esclarecer o porquê da Tencent lançar dois jogos licenciados oficialmente de PlayerUnknown’s Battlegrounds para smartphones. O PUBG Mobile Battlefield (que virou o PUBG Mobile no ocidente) feito pelo Lightspeed Studio, e PUBG Mobile Army Attack, criado pelo Timi Studio, uma versão igualmente bonita, porém mais compatível com aparelhos fracos (até mesmo com smartphone com 1.5 GB de RAM e Snapdragon 410).

pubg-army-attack-mobile-android-apk-como-baixar-4 Precisamos Falar do Melhor PUBG Mobile, o da Timi Studio

Para entender isso, é preciso entender um pouco do que estava acontecendo no processo de produção desses dois games. Em 2016 e começo de 2017, havia uma correria imensa para preencher a lacuna de um jogo no estilo Battle Royale nos smartphones.

Isso é tão verídico, que você deve se lembrar do hype de Bullet Strike no Brasil e do UltraHunt (Aquele jogo do Razer Phone) no Exterior. Pois é, quando PUBG Mobile finalmente começou as dar as caras, ambos os games mais hypados sumiram e aparentemente foram cancelados.

Bullet Strike e UltraHunter, jogos absurdamente “hypados” aparentemente foram cancelados depois que PUBG Mobile oficial chegou ao ocidente!

Enfim, voltando ao desenvolvimento de PlayerUnknown’s Battlegrounds oficial. Coube a Tencent levar o jogo para a China, e encomendar a produção de duas versões mobile. Por que duas? Para garantir que uma chegasse junto com a versão de PC na China.

Resultado? Ambas as versões mobile ficaram prontas, antes mesmo do jogo de PC ser adaptado para o público chinês. Como era de se imaginar, se a publicadora vai lançar o mesmo título no celular, mas apresentado por estúdios diferentes, um deles seria usado para testar novas ideias… certo?

Foi justamente o que aconteceu com Army Attack.

– O que há de tão interessante em PUBG Mobile: Army Attack?

PUBG Mobile: Army Attack é tão interessante justamente pelo fato da Tencent e Timi Studio transformarem ele em um jogo muito diferente do PUBG original.

Army Attack é mais focado no público da China e no mobile, possui diversos eventos exclusivos e isso levou a Tencent a realizar várias ideias legais com o game.

Essa versão do jogo foi a primeira a apresentar o mapa Miramar. Mais importante do que isso, são os modos extras: Há dois deles. O primeiro é um modo classificatório, onde os jogadores encaram partidas mais frenéticas em rodadas de duas a quatro sessões.

Mas o outro modo (Tip Test) é o mais criativo e que deveria estar na versão ocidental de PUBG mobile. Esse modo traz batalhas mais curtas, com até 40 jogadores se enfrentando entre si. A área delimitada do mapa é menor, porém o loot é muito melhor. Um modo ideal para quem não tem tempo, ou bateria de encarar partidas de até 30 minutos no modo padrão.

modo-tip-test-pubg-army-attack Precisamos Falar do Melhor PUBG Mobile, o da Timi Studio

Modo rápido entrega diversão direta em partidas que duram menos de 10 minutos.

Dentro desse modo extra, há ainda um submodo onde apenas armas sniper estão disponíveis. Os jogadores vão testar suas habilidades com AWM, M24, Kar98 e outras armas. Também é um modo com poucos jogadores e focado em uma experiência mais imediata.

O PUBG da Timi Studio é um celeiro de novas ideias. Que depois vão aparecer na versão Lightspeed, e no final, na Google Play e App store.

Como se não bastasse, PUBG Mobile: Army Attack não possui bots. As partidas são muito mais intensas. É muito comum o círculo se fechar ao redor de poucos metros e ainda ter uns 23 jogadores na partida, no modo padrão. Vencer nele é muito mais complicado que em PUBG Mobile: Battlefield.

Ao que tudo indica, todas as novas ideias vão ser testadas primeiro no PUBG da Timi e depois vão chegar na versão Lightspeed, e por final ao ocidente.

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.