Melhores Jogos Antigos para Android e Java (2012 e 2002)

Que saudade desse quadro hein? O Mobile Gamer Retrô é um quadro que temos muito carinho.

Nele, a gente revisita jogos antigos que marcaram época, muitos deles estão disponíveis até hoje.

E o retorno veio em dobro.

Não, não são apenas os melhores jogos de 10 anos atrás, são os melhores 10 e depois de 20 anos atrás.

Publicidade

Então sem enrolação vamos conferir a lista que esse ano tá top demais… prepare-se para muita nostalgia!

 

———————————————-

Conteúdo em vídeo:

Modern Combat 4

Somente meus amigos, o melhor jogo de tiro de guerra que a Gameloft “pariu” em nossos celulares Android.

O game compõe junto com Modern Combat 3 e 5, uma mini-trilogia.

Lançado originalmente em 6 de dezembro de 2012, Modern Combat 4 é um jogo offline que aposto que todo mundo aqui já cansou de falar e jogar.

Em 2037, as guerras através de corporações privadas se tornaram algo real. E como é de se esperar, foi como jogar b*sta no ventilador.

Logo, mega corporações que financiavam guerras, passaram a incentivar derrubadas de governos. E o próximo alvo é os Estados Unidos. O ataque feito em Modern Combat 3: Fallen Nation foi só o começo, a verdadeira invasão ocorre em Zero Hour.

O game deixa controlar tanto os mocinhos, como o Cabo Joel Blake, quanto os vilões como o icônico Edward Page.

Tá certo que depois vira tudo um clichezão que adoramos, que é aquele típico sessão da tarde com uma caçada humana em vários países com tiro, porrada e bomba.

Modern Combat 4 foi o jogo que fez decolar o multiplayer online dos jogos de tiro no mobile.

Baixe Modern Combat 4 no Android

 

Mass Effect Infiltrator

 

Lançado no Android em maio de 2012, Mass Effect: Infiltrator é um jogo de tiro com jogabilidade “cover shooter” que nos impressionava com um visual de primeira categoria.

Hoje pode não parecer tanto, mas o estúdio que fez esse game foi o IronMonkey Studios, o mesmo que nos deu o Dead Space Mobile em 2011. Então, já a gente já sabia que vinha coisa boa.

Assim como em Dead Space Mobile, Mass Effect: Infiltrator se passa ao mesmo tempo que sua contraparte nos consoles. No caso aqui, Mass Effect 3.

No comando de Randall Ezno, um agente da Cerberus, ele começa a perceber que organização para qual trabalha, não é tão boazinha assim.

O game é bem curtinho, mas é uma experiência muito boa, e nos faz lembrar dos jogos offline de antigamente, que era só pegar e zerar. Bom demais.

 

Zenonia 5

Zenonia é aquela típica franquia que a gente chega na Google Play e pensa: “como diabos você ainda está vivo?”

O jogo ainda está disponível na Google Play, mesmo depois de ter sido comprado pela Com2US.

O jogo se passa logo após os eventos de Zenonia 4, mas dessa vez não controlamos Regret e nem seu filho que eram os heróis até o quarto jogo.

O novo protagonista é um personagem criado pelo jogador através de quatro classes: Berserk, Mechanic, Wizard e Paladin.

Você vai ter um choque ao jogar essa pérola da década passada. Nada de modo automático, nada de ajuda, nada auto-battle. Só você e jogo até o final.

Ainda vale a pena jogar. Um ótimo RPG 2D que já era leve 10 anos atrás, imagina hoje em dia.

Baixe Zenonia 5 no Android

 

Rayman Jungle Run

Após o lançamento bem sucedido de Rayman Origins em 2011 nos consoles, os celulares recebiam Rayman Jungle Run em 2012.

Levíssimo e offline, o game chegou trazendo corrida automática. Mal sinal? nem tanto.

Era um game premium com uma boa quantidade de fases e até chefes para enfrentar.

Jungle Run exemplifica muito bem os jogos bons da época, que podem ser resumidos na filosofia “pick up and play”, ou seja, pegar e jogar.

Nessa época, lootboxes não existiam no mobile e jogos pagos assim, eram diversão garantida.

Enfim, um jogo de plataforma muito bom, que funciona até hoje em dia.

 

Dark Knight Rises

Em 2012, o cinema recebia um dos melhores filmes de super-herói de todos os tempos. Enquanto os celulares, de forma surpreendente, recebia um jogo incrível inspirado nesse filme.

Consegue imaginar? Uma época, em que ao invés de skins em jogo A ou B, a gente recebia um jogo mega-foda ? Que época boa hein.

Ainda hoje, Dark Knight Rises ou Batman, o cavaleiro das trevas ressurge, surpreende com mecânicas e jogabilidade que lembram muito os jogos da franquia Arkham.

A Gameloft era mestre em copiar sem copiar. Afinal, ela tinha os direitos do filme, quem ia reclamar? A Warner?

O mais legal é que Dark Knight Rises para celular tinha sua própria história, levemente diferente do filme, e com final diferente também.

Enfim, já rasgamos seda para esse jogo no nosso vídeo de jogos antigos da Gameloft, se você ainda não viu corre lá.

 

N.O.V.A. 3

Olha, dá um misto de nostalgia e tristeza falar de N.O.V.A 3.

Que potencial disperdiçado.

Um dos jogos onde a Gameloft colocou mais história e arcos dramáticos. Um game com muitas reviravoltas e ação do começo ao fim.

NOVA 3 foi o terceiro e último capítulo dessa saga.

O melhor jogo de tiro da Gameloft no geral! O mais completo e com melhor campanha e multiplayer.

No comando de Kal Wardin, partimos para a missão final contra os The Dominion, a facção criminosa que é formada por uma mistura entre aliens Volterite e humanos. O que mostra que não importa a Galáxia, sempre vai ter um filha da puta humano pra ferrar tudo.

A Gameloft tinha ótimos artistas e uma equipe perfeita para um quarto jogo, que nunca foi lançado.

A gente fica se perguntando até hoje, onde foram parar tantos talentos?

A Gameloft nunca foi de respeitar muito suas franquias, e com o tempo a empresa perdeu relevância.

 

HORN

Perdido no limbo da memória de muitos que vamos destravar agora, Horn é um game que fez um relativo sucesso lá em 2012. Muito bem recebido pela crítica e público.

Desenvolvido em uma época que games com Unreal Engine 3 eram novidade, Horn trazia uma aventura com claras inspirações em The Legends of Zelda, Fable e é claro Infinity Blade.

Os gráficos eram impressionantes para a época, mas o que chamou a atenção de todo mundo foi a qualidade da história.

Um jovem aprendiz de ferreiro descobre que todos os habitantes de sua vila viraram monstros. Cabe a ele agora quebrar o encantamento.

O combate segue o esquema de Infinite Blade. Ele é fácil, mas pode ser complicado em alguns chefes.

Publicidade

O mais legal, no entanto, é a liberdade de movimentação pelo cenário e a história.

 

Wild Blood

Falando em jogo na Unreal Engine 3. Que tal falarmos de Wild Blood pela milésima vez?

Neste game, você controla o cavaleiro Lancelot, que volta para Camelot e descobre que o Rei Arthur pirou na batatinha.

O rei pensa que levou um cifre da Guinevere com o Lancelot e deu poderes para uma bruxa maligna.

A parte satisfatória do game são os combates e aquele jeitão de jogo de zerar que é, hum…. uma delícia!

Mas a parte ruim é que em smartphones novos, o game insiste em mostrar texturas em baixa resolução.

A Gameloft nunca se preocupou em arrumar isso. Uma Pena.

Mas claro que tem a galera da comunidade dos APK para nos salvar. Tem versão com por aí no Youtube com texturas no máximo de framerate desbloqueado, roda até acima dos 60fps.

Baixe Wild Blood no Android

 

NFS Most Wanted

Need for Speed Most Wanted (Foto: Reprodução)
Need for Speed Most Wanted (Foto: Reprodução)

Need for Speed Most Wanted ainda é hoje é vendido na Google Play.

O game pode não ser mais aquele “ban ban ban”, afinal já apareceram melhores.

Mas lá em 2012? Rum? Era impressionante ver esse game rodando no celular.

Hoje em dia, ele diverte mais por ser um game para zerar naqueles momentos em que não queremos jogar online.

Como se trata de mais um jogo da FireMonkey, o mesmo pessoal que fez Real Racing, você pode esperar um game que envelhece muito bem, e mesmo depois de tantos anos, ainda é um jogo muito bonito.

NFS Most Wanted não é um muito longo, por isso, fique atento, pois o preço no qual ele é vendido pode ser interessante. Pra zerar leva em torno de 4 horas.

Baixe NFS Most Wanted no Android

 

Edge Extended

Edge Extended é a continuação de um game que nasceu nos celulares Java.

Esse puzzle com visão isométrica e gráficos 3D é um dos jogos mais legais que tinha lá em 2012.

O game era o mesmo até em celulares Java, mostrando que o estúdio sabia desenvolver em múltiplas plataformas. Edge teve versões para praticamente tudo, até PSP.

São 48 fases onde você vai quebrar a cabeça em um dos puzzles mais geniais de que se tem notícia, um game viciante e único.

Edge Extended é um game genial e muito bem feito. Uma pena ele nunca ter tido o sucesso que merecia no Android. Ele vendeu mais no iOS e celulares comuns com Java.

A produtora do jogo é a Mobigame.

Para quem não sabe, é a mesma produtora de um dos jogos mais populares de 2012, Zombie Tsunami.

Parece que o pequeno estúdio ganhou uma grana tão violenta com esse jogo que simplesmente quitou e nunca mais produziu nada. Bom pra eles né?

Tinha muito jogo incrível em 2012, mas a gente deixou uns de fora. Muitos já foram removidos das lojas ou são incompatíveis com Android 12 ou 13.

Tivemos que deixar de fora também coisas óbvias como Jetpack Joyride, Subway Surfers e muitos que ainda estão na ativa até hoje e foram muito modificados.

Não dá pra incluir tudo, se não o artigo iria ficar gigantesco.

Oh época boa de descobrir jogos mobile.

Não é como hoje em dia, onde 99% dos novos jogos que testamos são um completo lixo!!!

Mas que tal viajarmos um pouco mais no passado? que tal voltarmos a 20 anos atrás.

Baixe Edge Extended no Android

 

melhores jogos para celular de…. 2002!

Em 2002 a coisa era bem diferente de hoje em dia. Para baixar um jogo java via WAP era uma tremenda tortura, você tinha que comprar via SMS e esperar receber o game através de uma conexão absurdamente lenta.

Isso quando o bagulho funcionava, pois na maioria das vezes você tinha que mandar o SMS de novo pra receber o link para baixar.

Era um sofrimento. Por isso, muita gente pensa que alguns jogos java que já vinham instalados nos celulares, eram nativos do aparelho, mas não eram. Eles estavam disponíveis para venda também para outros celulares.

Siberian Strike

Fundada em 1999, a Gameloft só começou a lançar jogos java mesmo em 2001, depois de se fundir com Ludigames. Um dos primeiros jogos foi Siberian Strike.

O game de tiro com aviões no melhor estilo shoot’em up chegou primeiro em 2001 em versão para visores monocromáticos, e depois ganhou uma versão colorida para os celulares mais modernos em 2002.

Agora imagina aí, jogar em uma tela de 101 por 64 pixels, 5 linhas de resolução e “incríveis” 1.5 polegadas? Hoje em dia tem miband com tela maior. kkkk

Mas só de pensar que ali, já dava pra levar um joguinho no bolso, e trocar de jogo depois, nossa, era incrível!

Ah e não existia site pra baixar jogo mobile pirata em 2002 não!

Isso só começou a aparecer em 2007, e o primeiro no brasil foi um site aí de um editorrrrrrr.. ehhhh

Bom, vamos mudar de assunto.

Prince Of Persia Harem Adventures

No mesmo ano, a Gameloft nos presentava com Prince Of Persia Harem Adventures. Um port da versão de computadores.

Essa versão não tinha sistema de combate e consistia apenas em resolver enigmas e escapar de armadilhas para enfim, resgatar a mulherada.

A versão colorida contava com desenhos das mulheres em poses digamos estranhas e já mostrava que a Gameloft era uma empresa diferenciada.

Confira o nosso vídeo sobre curiosidades da Gameloft para conhecer mais este lado inusitado da nossa querida GL.

CaveMan

Quem aí não lembra da MacroSpace, essa era uma produtora de games que sempre entregou jogos leves no celular.

Comprada pela Glu Mobile em 2005, a MacroSpace nos deu games maravilhosos como CaveMan. Um jogo arcade simples, onde o objetivo é coletar todos os tesouros e evitar que as pedras acertem a cabeça do personagem.

Rayman Golf

Rayman Golf é outro título onde a Gameloft mostrava que realmente era uma empresa que queria levar o mobile para outro nível.

Era um jogo muito bonito para a época, com gráficos muito coloridos e jogabilidade que se encaixava muito bem em jogar com o stick ou com o teclado numérico.

É fácil olhar para esses games em Java da primeira geração e pensar: “nossa porque não faz logo algo no estilo mario”.

Os processadores do celulares java até 2003, não eram muito bons em processar muitos frames por segundo, por isso os jogos rodavam a 15 frames ou menos.

Os caras colocavam jogos de teimosos, pois o foco das fabricantes era mais o público corporativo, em aplicativos como agenda e etc.

Acredite, era o que dava pra fazer na época.

Pega Ferrari Experience 1, por exemplo. Lançado em 2002, no emulador, esse jogo vai parecer muito mais rápido. Mas nos celulares da época, rodava no máximo a 15 fps.

 

Conclusão

E aqui se encerra mais um vídeo muito especial.

Gostou da viagem de volta ao passado do mundo mobile? Quer mais vídeos assim com curiosidades? Deixe um comentário!

Muito obrigado por assistir o vídeo até o final e possibilitar que a gente possa produzir esse tipo de conteúdo.

Muito obrigado mesmo.

Um grande abraço e até a próxima.

 

Leia também:

Melhores Jogos para Celular da semana [18-02-2023]

  • Dario Coutinho

    O "Gamer de Celular" Original. Criou um dos primeiros sites sobre jogos para celular em 2007, que viria a se tornar o Mobile Gamer Brasil em 2009. Formado em Ciência da Computação, escreve sobre tecnologia há mais de 16 anos. Com passagem por revistas de games (EGW, Arkade) e sites renomados como Techtudo. E-mail para contato: [email protected]

Google News