Geforce Now: fãs estão furiosos com as limitações do serviço no Brasil

O GeForce Now, serviço de jogos na nuvem da Nvidia, nem foi lançado e muitos fãs que aguardavam a chegada do serviço no Brasil já estão decepcionados. Tudo por causa das limitações não apenas para quem vai jogar de forma gratuita, como também para quem vai pagar.

A Abya e a Nvidia colocaram limitações maiores no teste aberto ao público do GeForce Now na América Latina. As limitações serão as seguintes:

  • 30 minutos de duração para sessões gratuitas, sem RTX.
  • Limite de 4 horas por sessão para assinantes (tanto faz ser mensal ou semestral).

Publicidade

Nos Estados Unidos, tanto durante o teste beta como no lançamento do serviço, o GeForce Now tem limite de uma hora para sessões gratuitos e 6 horas para membros fundadores.

Outra questão que está deixando muitos fãs chateados é que parece que as sessões gratuitas não serão liberadas para todos os interessados. Apenas para quem se inscreveu antecipadamente.

Nas redes sociais o descontentamento é geral. Além disso, há uma grande falta de informações por parte da Abya e Nvidia.

Para se cadastrar no GeForce Now é preciso acessar o site da Abya. Algo que também virou um problema pois muitos usuários estão com problemas de login.

Parece que o serviço de cloud gaming da Nvidia começou com o pé esquerdo no Brasil.

Não sabe o que é o Geforce Now?

O serviço de jogos na nuvem da Nvidia permite que você alugue (ou pegue emprestado) um super computador virtual para rodar os games diretamente dele. O resultado é transferido para a tela do seu smartphone, tablet ou PC.  Diferente do Xbox Cloud, o Geforce Now ainda exige que você compre o jogo em lojas como Steam ou Epic Games.

Saiba mais:

O que é Geforce Now? Requisitos, preços no Brasil e mais! Saiba tudo!

GeForce Now: concorrente do xCloud chega amanhã (14) ao Brasil com plano gratuito

Nvidia GeForce Now – Todos os jogos disponíveis até agora (ATUALIZADO)

 

  • Dario Coutinho

    O "Gamer de Celular" Original. Criou um dos primeiros sites sobre jogos para celular em 2007, que viria a se tornar o Mobile Gamer Brasil em 2009. Formado em Ciência da Computação, escreve sobre tecnologia há mais de 16 anos. Com passagem por revistas de games (EGW, Arkade) e sites renomados como Techtudo. E-mail para contato: [email protected]

Google News

Deixe um comentário