Vale a pena comprar um Nvidia Shield TV em 2020? Descubra!

O Nvidia Shield TV é um “console” lançado pela Nvidia sendo um produto da linha Shield. Pouco divulgado no Brasil, esse “Setup Box Android” continua sendo a TV Box mais poderosa com o  sistema do Google. Mas vale a pena comprá-la em 2020? Confira nossa análise.

Em 2013, a Nvidia lançou um portátil chamado apenas de Nvidia Shield, ele era um portátil que usava o sistema android e que contava com processador top de linha Nvidia Tegra 4. A partir disso, ela viu a oportunidade de fazer toda uma linha chamada Shield, e não apenas um portátil. O antigo portátil virou Nvidia Shield portable, e dois novos produtos foram feitos: o Nvidia Tablet e o Nvidia Shield TV, que é esse o produto a qual iremos analisar hoje.

review-shield-tv-2017-em-2020-1-1024x661 Vale a pena comprar um Nvidia Shield TV em 2020? Descubra!

Oi eu sou o João, narrador do canal Mobile Gamer Brasil e também do meu canal, o “Vai que Roda“, 5 anos se passaram desde o lançamento dessa “coisa” aqui, mas afinal, vale a pena se ter um Nvidia Shield TV em 2020? Bom essa é a pergunta que tentarei responder a todos vocês;

Conteúdo em vídeo:

O Nvidia Shield TV foi feito pra ser um set top, que são produtos multimídia que você deixa na sua estante caso queira recursos melhor ao que uma smart TV. O Shield detem até hoje o trono de melhor nesse seguimento, ao mesmo tempo que é um console, no melhor estilo Ouya, o sistema do Shield é uma versão oficial do Android TV da Google. Isso torna ele um dispositivo com acesso a Play Store de forma nativa e oficial.  Além de adquirir seus jogos, é um dos poucos dispositivos com suporte a Netflix em 4k, sem gambiarras, instalou usou.

Então essa analise para ser feita precisa ser dividida em dois seguimentos: o multimídia e o gamer, pois o Shield foi projetado para ser usado das 2 formas distintas, ou ambas dependendo da necessidade de quem irá comprar.

Na box

O Nvidia Shield ao longo do tempo teve algumas revisões e diferenças entre modelos lançados. Porém, continua sendo a mesma, mudando um pouco apenas na versão 2019, que veio para justamente separar aqueles que querem consumir filmes e séries de quem quer jogar.

A versão que estarei usando para análise é a de 2017, então itens que vem na caixa podem mudar de acordo com a versão que você comprar.

Pois bem,  na caixa da versão básica de 2017 vem o “console” um controle remoto, esse que possui apenas alguns botões principais, e uma área touch, que serve para mudar volume e dar play/pause no que estiver assistindo, um gamepad onde você irá usar para jogos (ele também aceita outros gamepads bluetooth de outras marcas caso queira), a fonte de alimentação e um cabo pra carregar o gamepad. Aqui vemos que realmente essa “box” foi feita pensando em games, já que diferente de outras, essa já vem com um gamepad da marca, mesmo ela sendo compatível com controles de outras marcas.

Aparência e hardware

Falando um pouco do design, ele é bem clean, é uma caixinha quadrada dividida com linhas minimalistas e uma área black piano, o maldito black piano que risca só de você olhar pra ele, possui algumas grades para que o ar saia impulsionado pela ventoinha que existe dentro dela para resfriar o aparelho. Em suma, é um aparelho bonito, que você tem um certo orgulho de fazer parte dos móveis perto da sua TV (ah antes que esqueça, você pode adquirir separadamente uma base vertical para ele). A ventoinha é bem silenciosa então, quanto a isso, sem preocupações, e aqui ela se faz necessária para ajudar a resfriar o hardware, e que hardware meus amigos!

Vou começar pelo armazenamento, a versão que tenho é a básica, então possui 16GB de armazenamento, mas o Shield TV possui também suas versões PRO que conta com armazenamento interno de 500GB, vocês devem estar pensando:” mas poxa João, 16GB não dá pra baixar nem candy crush”. De fato, mas o Shield possui suporte a armazenamento expansível externo USB 3.0, ou seja, você pode pegar um HD externo, formatá-lo pelo Shield e usar como armazenamento interno de alta velocidade.

Mas temos que falar da parte importante: o chipset. O Shield TV é equipado com um processador chamado Tegra X1. Talvez você esteja reconhecendo esse nome. O chipset presente no Shield é o mesmo que o do Nintendo Switch (mas o do  Switch é capado em clocks comparados ao Shield).

O Tegra X1 é um processador “Octacore”, mas que quatro de seus núcleos não sendo usados por ser de baixo consumo, nos quatro núcleos ativos ele possui 2.0GHZ de clock de processador e o chipset usa a microarquitetura ARM baseada na MAXWELL, a mesma da linha GTX 900, conta com uma GPU de 1GHZ de Clock. Tudo isso produtoz um pico de 1Teraflop em FP16 (600GFLOPS em FP32), o que é um poder excelente para um aparelho tão pequeno. Em belo exemplo de sua aplicação na areá “Gamistica” é o Nintendo Switch, que mesmo sendo uma versão “capada” consegue rodar games como: The Witcher 3, Zelda Breath of The Wild, Mario Odyssey e DOOM 2016.

Então o Shield é um aparelho que no seu conjunto tem muito poder de fogo, apesar dos seus números em testes sintéticos Android não serem muito grandes.

O Controle

E não dá pra se falar de hardware sem falar do controle né? Bem, o controle é uma mistura de PS4 com Xbox One, mas MUITO MELHOR, eu afirmo com a convicção de quem já usou muitos controles que o controle do Shield TV é o melhor controle que já usei.

Começando com a conexão, ele não usa Bluetooth, usa wireless se conectando automaticamente com a placa wireless do Nvidia Shield, isso gera uma latência tão baixa que é imperceptível, isso claro tem um motivo, se chama Geforce Now que falaremos mais a frente.

shield-2017-review-1024x576 Vale a pena comprar um Nvidia Shield TV em 2020? Descubra!

O design do controle, o meu como disse é a versão de 2017, e com isso, o controle é diferente também, tendo detalhes quadrados por todo corpo. Ele é meio “pontiagudo”, esses detalhes não são só desenhos, achei que me incomodaria mas acostumei.  O layout é padrão PlayStation, com os analógicos simétricos, e o D-pad em cima, mas ao mesmo tempo ele usa o formato do controle de Xbox, tendo os grips mais protuberantes.

Porém ele corrige uma coisa que me incomoda nos grips que é aquela área que você encaixa a mão do Xbox é mais “gordinho”. Esse controle não, ele é mais fino e longo, tendo uma pegada mais agradável e fechada no controle, os botões “ABXY” são bem grandes o que dá gosto de apertar e não errar. O D-pad é incrível, ele usa switchs ao invés de manta, o que faz eles terem um click, e ao invés de serem “cruz ou redondos”,  é uma mescla dos dois, sendo “cruz”, mas possuindo um fechamento nos ângulos, afim de melhorar as diagonais, então é sem comentários, o controle de tudo é uma das coisas que mais gostei dele.

Multimídia

Aqui chegamos a parte que precisamos dividir entre aqueles seguimentos já mencionados, o multimídia e o gamer.

E vamos começar com o multimídia porque o gamer tem MUITA COISA a se falar. Em se tratando de multimídia, o Shield TV é rei e pronto acabou. Com tanto poder de fogo é fácil adivinhar que ele não faria feio, e não faz, começando pela compatibilidade de resolução. O Shield TV aguenta mídias de até 4k60fps, quer mais? Suporte a HDR, HDR10+, não está satisfeito? Ok, então toma mais codecs total de Dolby Atmos, Dolby vVision, não se sentiu satisfeito ainda? Então junta tudo isso de uma só vez, aliado a um filme 4k remux atmos de 90GB e o Nvidia Shield consegue rodar tudo isso sem engasgo ou carregamento de buffer.

review-shield-tv-2017-em-2020-2-1024x768 Vale a pena comprar um Nvidia Shield TV em 2020? Descubra!

Publicidade

Para um usuário “padrão”, que vai pegar ligar a box numa TV e abrir a Netflix, ele pode não entender roda essa sopa de letrinhas isso, mas pra quem é mais entusiasta e quer uma experiência de cinema vai se maravilhar com todo esse suporte sem engasgos, nenhum outro aparelho (falando de Setup Box, claro) faz isso, nem de longe, sempre há carregamento de buffer, e ainda a edição 2019 conta com Upscaler de inteligência artificial que pega qualquer imagem abaixo do 4k e através da reconstrução da Inteligência Artificial (IA), deixa o mais próximo do 4k possível.

Games

Falamos bastante dos recursos multimídia, agora é a hora que a gente quer os jogos, bom como já mencionei, o Nvidia Shield roda o sistema Android TV nele, então teoricamente toda biblioteca Android está presente nele…o que de fato é outros quinhentos na prática.

Vamos começar pelos jogos exclusivos, o Shield TV tem uma biblioteca só dele dentro da Play Store , com jogos exclusivos. E é aqui começamos a ter decepções. Sabe aquele meme “o início de um sonho / deu tudo errado”?? Então ele se casa muito bem aqui, o Shield TV era pra ser um console tendo jogos de peso e começou até bem, mas desandou, a Nvidia largou mão e hoje o que temos é uns poucos jogos exclusivos que não roda em celulares comum. São bons títulos?? São, mas são poucos, era pra ser como em um console mesmo, vemos o Switch, recebendo jogos que rodariam até melhor no Shield TV.

Pois bem, dentre os jogos Android exclusivos do Shield temos: Resident Evil 5, Tomb Raider, Metal Gear Solid HD 2 e 3, The Witness, Metal Gear Rising Revenge, Doom 3, Half Life entre alguns outros poucos, como eu disse, ele tem alguns bons títulos, mas era pra ser mais, a Nvidia preferiu ir na contra a mão de lançar jogos pra ele e se concentrar no Geforce Now para ser usado com ele.

Ainda bem que o Shield TV não depende só dos jogos exclusivos, do contrário estaria perdido. Ele tem teoricamente toda biblioteca Android, e porque eu novamente uso a palavra “teoricamente”?? Por que nem todos os jogos estão disponíveis para serem comprados ou baixados direto do Shield TV. O que é bem estranho.

O mais estranho ainda é que 99% dos jogos rodam nele perfeitamente, mas não tem na loja dele. Isso é frustrante! Tá, e como se contorna isso? Você utiliza o bom e velho conhecido do Android, o APK, e veja bem não estão dizendo para NINGUÉM piratear jogos. Usar APK e data não significa pirataria, você pode fazer como eu fiz com praticamente todos meus jogos comprados na Google Play, instalei no celular baixei o Apk Extractor, e passei o APK e Data do meu celular para o Shield TV. Pronto, mas isso deixa um gosto amargo, veja bem, você compra um produto que não é barato, acha que é só ir na loja baixar todos seus jogos, daí você descobre que o jogo roda mas apenas se você instalar por fora.

Além dos jogos Android, o Shield possui os bons e velhos emuladores.  E aqui que o Shield bilha! O console da Nvidia é o REI dos box de emulação. Ele possui todos os conjuntos de API’s atualizados para tal, então ele roda bem MUITA COISA!

Começando por gerações de forma decrescente, o Shield roda do Gamecube para baixo, passando por Dreamcast, Nintendo 64, PlayStation 1. Na emulação de portáteis, ele vai do PSP para baixo, rodando Nintendo DS, Game Boy Advanvce e etc.

Já a emulação de PlayStation 2, Nintendo 3DS e WII, a emulação é problemática. Então eu só vou categorizar os que rodam bem.  Você nesse momento já deve estar com o dedinho nos comentário, “João, mas a minha box TX9 ou o meu galaxy A71 também roda a maioria desses consoles”, mas lhe pergunto ele roda Dreamcast a 4k60FPS? Ele roda Dolphin em quadHD em alguns jogos segurando a 30FPS como RE4? Você consegue usar o pacote de Shaders Royale junto dos emuladores no Retroarch segurando os 60FPS?

Emulação? É com o Shield:

O Shield TV emula exatamente o que outras box poderiam fazer, mas ele faz de forma aprimorada, então se a outra box roda dreamcast em 1080p, ele fez em 4k, se a outra box roda os emuladores do Retroarch bem, ele roda a 60 FPS usando os filtros Royale perfeitamente.  Então todo esse poder serve para entusiastas. O Shield é a central de emulação perfeita para quem curte jogos antigos com os amigos ou até sozinho mesmo, jogar Street Fighter 3 pelo Final Burn Neo que é o emulador de Arcade, usando o filtro Royale, já mencionado é uma Experiencia que tem gosto de boteco.

Quanta coisa sobre jogos, e ainda não acabou. O Shield TV possui uma funcionalidade exclusiva da Nvidia chamada Shadow Play, que por si só é bacana. O Shadow Play serve como placa de captura, você pode gravar o que está rolando internamente no Shield, ligar um microfone USB, tirar print ou até fazer uma transmissão ao vivo direto dele. Mas o recurso melhora se você tiver um PC robusto (PC Gamer), você pode usar o computador como render do jogo e enviar os dados para o SHIELD, ou seja, você liga seu PC que está no quarto, e pelo Shadow Play, consegue rodar seus jogos da Steam, Epic, Ubistore direto no Shield.

E para terminar o Shield foi o dispositivo que criou o Geforce Now, hoje todos celulares praticamente tem acesso a ele, por isso deixei pra falar por ultimo já que não é uma novidade mais. O Geforce Now caso esteja por fora das novidades é um sistema de streaming de jogos, ou seja o game estará rodando em um pc monstruoso a milhares de quilômetros  de distância, esse pc monstro da Nvidia envia o sinal de vídeo para o seu Shield TV e captura os comandos que você dá, como o Shield controller. Como o controle tem baixa latência fica muito bom. É a mesma tecnologia  do Shadow Play mas aplicada aqui de escala planetária.

Como curiosidade fica a informação, você já sabe que o Nintendo Switch tem hardware do Shield? Então essa parceria rendeu frutos a Nvidia, a Nintendo licenciou vários jogos de Wii para o Shield, a má noticia? Esses jogos ficaram exclusivos apenas na China, e o pior, não existe forma nenhum de acessar eles por aqui,  nem mesmo se você tentar piratear.

Considerações finais

Chegamos as considerações finais, e é por elas que vamos tentar responder a pergunta inicial, vale a pena um Shield TV em 2020?

Olha, é inegável o poder desse aparelho, com ele você terá recursos multimídia 4k, jogos próprios, jogos Android em geral, uma porrada de emuladores aprimorados, e tende apenas a ficar melhor, com todos os updates hoje em dia é possível jogar N64 até em 4k.

Mas vamos por partes, um Shield TV você encontrará novo entre R$ 1.500 a R$ 2.000 (usado entre R$ 800 a R$ 1.300), pois bem, você aí que está lendo até agora, vai usar multimídia? Sim, e jogos? Não, mas vai usar em conjunto com um sistema surround, uma TV 4k, ou vai ficar apenas no Netflix? Pois se for só Netflix, existem outras box que fará o que a Shield TV faz, então o preço talvez seja alto demais para apenas isso.

Agora vai jogar? Quer ter uma experiência fiel a dos consoles retro, quer usar filtros e não se preocupar com jogos engasgando? A box vai lhe atender muito bem nesse quesito.
A questão, é a cada recurso a mais que você acrescenta a sua usabilidade é um valor agregado ao que a Shield TV irá oferecer. Se você usar todos os recursos que ela tem a oferecer, você terá um custo beneficio melhor do que quem vai apenas assistir Netflix, ou instalar uns jogos de super Nintendo sem se preocupar com filtros e outras coisas.

Como já mencionei, o preço fica fácil você analisar tudo o que eu disse a respeito da box, o valor seja nova ou usada é o preço de um console da atual geração, e como tal é óbvio que ele terá mais e melhores jogos, além de fazer funções básicas como Netflix, então talvez cogitar pegar um console atual (PS4 ou Xbox One) seja uma boa, caso não queira emulação e essas coisas.

Vou dar como exemplo o meu caso, o meu Nvidia Shield eu comprei usado, paguei R$ 800 reais, ganhei um HD externo de 1TB de brinde e um HUB USB, vamos descontar o valor do brinde do valor final, tirandoR$  250 do HD e R$ 50 do HUB, ficamos com R$ 500 reais pelo Shield, 500 reais tenho um produto com o melhor controle que já usei, rodo todos meus jogos de forma primorosa tenho meus vários emuladores que é algo que eu curto com meus filtros e uma boa fidelidade, além disso eu assisto meus serviços de streaming (não assisto em 4k e essas firulas que disse, mas assisto), no meu caso foi 500 reais pelo beneficio de jogar tudo que citei e assistir minhas coisas, então PRA MIM VALEU MUITO A PENA.

Mas é preciso analisar caso a caso. Veja os preços que irá encontrar, o que você pretende usar no Shield, e se o valor está condizente com o que você realmente usa, veja se nada mais barato vá lhe atender bem, se emulação e os jogos que tem no Shield Android são suficientes para você, se um console da atual geração não seria uma melhor escolha por contar uma lista de jogos melhor, além de poder rodar como já citados os serviços como Netflix, e caso opte por pegar a Shield saiba que fará um grande negócio com um produto de qualidade, com tecnologia que até os dias de hoje são atuais, e com um bom suporte já que a Google anunciou que até o fim do ano teremos o Android 11 TV, e se deleite com o melhor retro-emulador Android que você poderia usar.

Autor: JOÃO BATISTA do Canal Vai que Roda.

Publicidade