Monogamer: você joga apenas um game?

monogamer-joga-apenas-um-jogo Monogamer: você joga apenas um game?

Em um vídeo recente do canal do portal The Enemy, do Omelete, foi levantada a questão dos jogos como serviço. Uma das consequências desse formato de distribuição, é o fato de muitos gamers se dedicarem apenas a um jogo. Será que você não é assim?

O que seria o Monogamer? Seria aquele jogador que até testa outros jogos, mas passa a maior parte, se não todo o tempo, jogando apenas um único game.

Confira o vídeo.

Daí eu lembrei de um fato muito comum que já acontece no mercado mobile desde 2017:

  • Pessoas jogam assiduamente jogo A;
  • Anunciado jogo B;
  • Todo mundo fica hypado;
  • Jogo B é lançado;
  • Todo mundo instala e joga por dois dias;
  • Depois apagam e voltam para jogo A;
  • Anunciado o jogo C;
  • O ciclo se repete.

Chega a ser engraçado …

E nem precisa o jogo B ou C ser ruim. Durante o ano de 2018 e 2019, diversos jogos free to play excelentes foram lançados. Isso é especialmente verdade com jogos de tiro, mas vem acontecendo com frequência com MMORPGs e outros gêneros também.

Os grande afetados são justamente os jogos grátis ou competitivos.

Atualmente há uma grande oferta de jogos como shooters online e MMORPGs nos celulares. Contudo, as pessoas querem mesmo é continuar jogando seu Free Fire, PUBG, Clash Royale e etc.

Isso gera uma série de comentários absurdos como “jogo pago de R$ 14 tá caro”, sendo que a pessoa gasta muito mais com skins e etc.

Às vezes penso que essa pessoa estão desesperadamente a procura de algo que o retire do vício no jogo A. Pois o grande segredo desses jogos como serviço, em sua maioria Free To Play, é que você gasta muito mais tempo e dinheiro, do que em um jogo pago.

Mas há também casos de jogos grátis que fracassaram. Justamente por serem projetos em que as empresas criaram uma estrutura gigante com vários servidores e etc. Neste ramo de games online, é preciso que os jogos tenham uma base de jogadores fieis. Do contrário, o “serviço” é encerrado sumariamente.

E o culpado provavelmente é a “monogamia” de alguns praticam com seus games favoritos. Nada de errado! Mas é preciso entender que muitos jogos são encerrados não por serem ruins, mas pela falta de público.

Alguns pode dizer “Ah, mas jogo B ou C precisa ser muito bom pra fazer eu largar o jogo A”. Será mesmo?

Ultimamente o que mais vejo é game de qualidade inferior, muito mais famoso que jogos que realmente criaram padrões de qualidade acima da média.

E você? O que acha? Deixe um comentário!

Publicidade