Pokémon GO: lançamento nos EUA é marcado por servidores caindo e jogadores irritados

8 de julho de 2016 . Atualizado 08/07/2016

pokemon-go-android-ios-jogo-celular-tutorial Pokémon GO: lançamento nos EUA é marcado por servidores caindo e jogadores irritados

A Nintendo é uma empresa bem cautelosa em suas incursões por outros mercados. Isso levou a Big N a lançar apps e jogos de médio, e até baixo sucesso, como o Miitomo (Android e iOS) e Pokémon Shuffle Mobile (Android e iOS). Mas mesmo a empresa mais cautelosa precisa ficar atenta para não deixar um grande hit ir para o buraco. E é exatamente o que está acontecendo com Pokémon GO.

Leia Também:

A procura pelo jogo está tão grande que derrubou os servidores norte-americanos do jogo praticamente durante todo o dia de hoje (8). E as dificuldades não se limitam aos jogadores que dão de cara com a tela de “servidores lotados”. Quem está jogando também experimenta travamento e lentidão que são originários na dificuldade do jogo de se comunicar com o servidor (Pokémon GO é um jogo bem leve, que roda até em celulares básicos).

Segundo os sites Kotaku e Polygon, os servidores continuam caindo mesmo depois de um dia do lançamento na Austrália e Nova Zelândia.

Assim, fica difícil saber se o jogo está realmente ativo no Brasil. Sim! Sabemos que o jogo ainda não foi lançado oficialmente por aqui, mas parece que os servidores do iOS funcionam separado e muitas pessoas que tem iPhone estão conseguindo jogar, encontrando PokéStops e até ginásios, e isso no Brasil!

Pokémon GO será facilmente o game mais comentado do ano de 2016. Apesar do gameplay simples, a ideia por trás do game é genial, e possui infinitas possibilidades e extensões para atualizações futuras. Antes mesmo dia chegar ao fim, Pokémon GO fez as ações da Nintendo subirem 10%.

A Nintendo precisa revisar sua estratégia urgente para não deixar o sucesso do game ser ofuscado pelos problemas.

Fontes:  Kotaku e Polygon

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.