Comparativo do Digital Foundry mostra que a idade chegou para o Switch

Em 2024, o Nintendo Switch começa a apresentar verdadeiros sinais de “cansaço”. Apesar de barato, o console portátil de 2017 – que possui chipset de 2015 da Nvidia – não consegue vencer nem mesmo o iPhone 15 Pro em vários jogos, foi o que constatou um comparativo feito pelo renomado canal Digital Foundry.

Sim, é claro, o Switch é um console com um hardware defasado para os dias atuais, mas vale lembrar que o comparativo é feito levando em consideração que o iPhone 15 Pro não possui sistema de resfriamento ativo e que precisa usar muito menos energia para não superaquecer. O comparativo ainda deu uma “colher de chá” para o Switch, permitindo executar games em “dock mode”.

Comparativo entre Nintendo Switch e iPhone 15 Pro (Créditos: Digital Foundry)

 

Nintendo Switch perde para iPhone em todos os quesitos gráficos

Nos testes levaram em conta apenas jogos que existem nas duas plataformas tais como Grid Autosport, GTA Definitive Edition, Horizon Chase 2, Wreckfest e Alien: Isolation. Foram analisados aspectos gráficos como qualidade da imagem e frame por segundos.

Publicidade

Sem nenhuma surpresa, o iPhone 15 Pro, com seu chip Apple A17 Pro supera o já cansado Nvidia Tegra X1 de 2015 que no Switch ainda sofre um pequeno downclock nos jogos para focar nos 30 FPS. O iPhone por outro lado, apresenta 60 FPS em todos os jogos testados. Apenas no jogo Alien Isolation, é considerado um empate.

No “Grid Auto Sport”, por exemplo, enquanto o Switch luta para manter uma taxa de quadros consistente, o iPhone 15 Pro alcança o dobro de quadros por segundo, proporcionando uma experiência de jogo significativamente mais suave. Melhorias semelhantes são observadas em diversos títulos, indicando a habilidade do iPhone em lidar com tarefas de jogos exigentes.

 

iPhone ganha, mas tem biblioteca menor e problemas de bateria

Embora seja melhor graficamente, o iPhone 15 Pro possui alguns problemas para manter a performance por longas horas de jogatina, especialmente em jogos pesados. Afinal, vale lembrar que vários apps estão rodando ao mesmo tempo e o sistema precisa priorizar coisas com emergência como ligações.

Embora o iPhone 15 Pro demonstre impressionantes capacidades de hardware, sua biblioteca de jogos ainda fica aquém do extenso catálogo disponível no Nintendo Switch. Apesar de garantir portes de alta qualidade como “Resident Evil Village“, “Death Stranding” e “Assassin’s Creed Mirage“, a seleção de jogos do iPhone ainda é um tanto limitada em comparação com seu concorrente.

Claro, um dispositivo mais recentemente e mais caro vai superar algo mais barato e antigo, mas vale lembrar que essas não são plataformas diretamente concorrentes.

 

No final, o analista do Digital Foundry deixa claro que o iPhone é um dispositivo de “uso geral” e que  consoles como Switch, mesmo antigos, conseguem “expremer” muito mais do hardware, devido ao seu foco na sua principal atividade que é “jogar”. Isso é algo que bate com uma coisa que sempre digo aqui no blog.

 

Enquanto o iPhone “tem jogos”, o Switch é um dispositivos “feito para jogos” e isso diz muito sobre a principal finalidade de uso. O iPhone pode até ser melhor graficamente, mas perde em questão de conforto, tamanho de tela e outros fatores na hora da jogatina.

 

Entretanto, o comparativo serve para demonstrar que os smartphones estão mais que prontos para receber jogos de Switch, por conta da similaridade entre as duas plataformas (ambas usam processador ARM e são portáteis). Resta saber se os desenvolvedores vão ter boa vontade para portar os games.

 

Vídeo do Digital Foundry:

  • Dario Coutinho

    O "Gamer de Celular" Original. Criou um dos primeiros sites sobre jogos para celular em 2007, que viria a se tornar o Mobile Gamer Brasil em 2009. Formado em Ciência da Computação, escreve sobre tecnologia há mais de 16 anos. Com passagem por revistas de games (EGW, Arkade) e sites renomados como Techtudo. E-mail para contato: [email protected]

Google News