Review: Stranger Things The Game é tão bom quanto a série (Android e iOS)

31 de outubro de 2017 . Atualizado 31/10/2017

stranged-things-1 Review: Stranger Things The Game é tão bom quanto a série (Android e iOS)

Jogos mobile de séries e filmes famosos são, em sua maioria, Adveergames. Em outras palavras, games cuja função é funcionar como um banner para te convidar a assistir algo. Mas não é o que acontece com o jogo Stranger Things The Game da BonusXP.

Sim, Stranger Things (o game) é um título gratuito, mas a qualidade dele é premium. O jogo não possui anúncios ou compras embutidas, não possui jogabilidade bobinha e repetitiva e, por incrível que pareça, consegue ter aquele estilo nostálgico da era 16 bits (Super Nintendo e Mega Drive).

stranger-things-game-review-1 Review: Stranger Things The Game é tão bom quanto a série (Android e iOS)

Quase dá para ouvir tã nã dã nã

Não, não é apenas pelo visual, a jogabilidade parece mesmo com um game antigo, com história e objetivos para manter o jogador entretido por um bom tempo.

– De volta a Halkins, mas em 16 bits

Enquanto o íconde de Stranger Things The Game parece um cartucho de Nintendo 8 bits, mas os gráficos do jogo são claramente inspirados nos games de Super Nintendo (SNES) e Mega Drive.

O áudio também é inspirado em games clássicos, com músicas e sons que remetem aos anos 90. Esse tipo de construção de mundo que é diferente da proposta da série (que é ambientada antes de SNES e Genesis existirem). A ideia parece ter sido ambientar o jogo de modo a não ficar retro demais, pois a média do público da atualidade jamais encostou em um Nintendo 8 bits ou Master System. Faz sentido.

– Como é a jogabilidade?

stranger-things-game-review-2 Review: Stranger Things The Game é tão bom quanto a série (Android e iOS)

Controles atrapalham quando você precisa fazer muitos comandos rapidamente.

Stranger Things The Game é um jogo de ação com elementos de puzzle. Lembra muito games como The Legend of Zelda e Goof Troop. A câmera tem visão aérea e a sensação é de jogar um game autêntico do Super Nintendo. Há muitas referências a The Legend of Zelda: A Link to the Past. Elas estão presente seja na hora de abrir um baú ou comprar itens.

Já as semelhanças com Goof Troop existem na maneira como cada personagem é concebido. No começo, jogamos com o policial Hopper. Ele é forte, mas é lento e não atira objetos à distância como o Lucas. Já Mike pode usar uma bicicleta para passear pelo cenário rapidamente e também uma lanterna que pode ofuscar inimigos. Cada garoto ou garota novos possuem habilidades que permitem acessar novas áreas do mapa.

Falando nele, o mapa é o ponto alto do game. Muito bem feito, ele esconde diversos segredos que estimulam o jogador a revisitar áreas para encontrar novos itens.

A aventura é pontuada por inimigos para derrotar na porrada (ou apenas esquivar) e enigmas para solucionar. A construção dos puzzles é particularmente interessante, pois o game sai da fórmula de “conduzir o jogador pela mão” e apresenta um desafio que merece ser solucionado.

O objetivo principal é encontrar todas as crianças. Mas há também missões secundárias como encontrar todos os gnomos de jardim, fitas cassete e waffes (só coisas que as crianças não conhecem mais). O jogo conta com dois modos: Normal e Classic. A diferença entre eles está nos saves. O modo Classic não salva o game com tanta frequência.

– Controles um pouco “estranhos”

Os controles do jogo são adaptados para a tela touch. Ao invés de termos um analógico e botões na tela, os personagem respondem a comandos de toque. Toque para caminhar e toque nos inimigos para golpear eles.

Stranger Things The Game seria um jogo perfeito se não fosse os controles. Há momentos em que a jogabilidade pede uma certa agilidade nos comandos e tudo fica difícil de se fazer se você tiver mãos grandes e uma tela de 5 polegada ou menos.

stranger-things-game-review-3 Review: Stranger Things The Game é tão bom quanto a série (Android e iOS)

Pegou a referência do filme Amadeus? As outras são muito “Modinha” e você deve conhecer.

Não é algo que estraga o jogo completamente, mas em momentos em que há muitos inimigos, é comum tocar para caminhar ao invés de tocar para atacar os inimigos e está armada a confusão.

No emulador no PC ou em uma tela de 5.5 polegadas, o jogo funciona muito bem. Mas quem tem dedos grandes (como os meus) vai dar muitos “missclicks” no jogo.

Isso seria perfeitamente compreensível em qualquer outro jogo de puzzle. Mas como Stranger Things The Game possui essa pegada “retrô” não entendi porque os desenvolvedores não implementaram botões virtuais na tela. Seria algo simples de fazer. Enfim, foi uma péssima escolha de design.

– Conclusão

Com cerca de 4 horas de duração, Stranger Things The Game é uma experiência muito satisfatória, em se tratando de um game gratuito. É o jogo para se fechar em uma única sessão, mas que nos lembra como os jogos mobile deveriam ser. Poderia custar US$ 4,99 que valeria cada centavo.

+Prós

  • Campanha divertida
  • Não possui anúncios ou compras embutidas
  • Desafio na medida

-Contras

  • Controles podem incomodar em certos momentos

 

Link para Baixar no iPhone e iPad

Link para Baixar no Android (Google Play)

Desenvolvedora: BonusXP, Inc.
Publicidade: Não | Jogo Offline
Contém compras embutidas: Sim
Requer Android 4.4 / iOS 8.0
Idioma: Inglês | Tamanho: 100 MB

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.