Fabricantes de smartphones com Android “trapaceiam” em benchmarks

3 de outubro de 2013 . Atualizado 03/10/2013

595081461133843 Fabricantes de smartphones com Android "trapaceiam" em benchmarks

Mais uma notícia para manchar de forma desnecessária a reputação dos smartphones com Android. As fabricantes de smartphones com Android, a saber: HTC, Samsung, Asus e LG,  buscando se destacar, “trapaceiam” nos testes de benchmark. Como? Colocando instruções para o smartphones funcionar além de sua capacidade, apenas durante os testes de benchmark. A prática até seria legal, mas como isso não acontece em nenhum outro aplicativo, fica a sensação de enganação.

O truque é tão “na cara”, que o site Arstechnica encontrou um arquivo, com um código legível, especificando em que apps é permitido ao smartphone, no caso Samsung Galaxy Note 3,  setar o clock “topado” dos cores do processador em 2.3 GHZ e a GPU a 533MHZ. Então ao renomear os aplicativos de benchmark, o aparelho mostra resultados diferentes.  Já pensou? Renomear um arquivo no Windows e o computador funcionar mais rápido ou mais lento?

Pode parecer pouca coisa, mas isso leva a dados incorretos. Imagine se você compra um carro 2.0, você faz um test-drive e o carro surpreende no desempenho, mas ao chegar em casa nota que ele é igual aos outros 2.0?

Na minha opinião isso é apenas um modo que as empresas buscaram para tentar se destacar. Acontece que as fabricantes de smartphones e tablets com Android apostam em modelos muito parecidos, com configuração quase idêntica, ficando sempre na “guerrinha” de quem lança a versão mais recente de processador que na maioria das vezes nem são fabricados por elas, mas por terceiros.

Como não há manipulação no kernel nas ROMs de Android, apenas uma “maquiagem” da interface, a tendência natural é que os aparelhos tenham resultados bem próximos nos benchmarks. Quando isso não acontece, pode levantar a sobrancelha, pois alguém está usando truques para sair bem na foto.

Mas surpreendente é perceber que quase todas as fabricantes fazem isso. Uma matéria postada ontem pelo Anandtech, fez um apanhado dos principais aparelhos do mercado e mostrou que apenas os smartphones da Motorola e LG da linha Nexus não apresentam nenhum tipo de “tweak/cheat” para benchmarks.

 

anandtech-android-fail Fabricantes de smartphones com Android "trapaceiam" em benchmarks

 

HONESTIDADE

Talvez muitos fanboys, de uma ou outra marca, não veem problema nenhum, mas a palavra a ser usada é HONESTIDADE. Seria de bom grado e visto com bons olhos, se as fabricantes informassem sobre o “tweak” a ser realizado durante os benchmarks. Mas de toda forma é uma competição desonesta com quem não usa tais “tweaks”.

Por que tais instruções existem nesses arquivos e porque elas são exclusivas para benchmarks? Por que elas existem em alguns aparelhos e em outros não? Seria mais justo todos terem, não é mesmo? O problema de fato é só esse, tais instruções existirem em alguns smartphones e em outros não, seria legal e mais transparente para o consumidor se todos usassem ou ninguém usasse. Tal fato, pode levar o consumidor a pensar que um smartphone é muito mais potente que outro, quando na verdade não é!

Notem crianças, a questão parece ser sobre especificação e performance, mas NÃO É! A questão é sobre honestidade e foi o que faltou para essas empresas acima. Podem passar o dia inteira tentando me ludibriar com voltagens, GPU, Clocks e o diabo a quatro que não vai explicar por que existe um código específico para Benchmark que não foi colocado Google, mas pelas fabricantes, visando, é claro, sair bem nos benchmarks.

 

Publicidade

Mestre na arte oculta dos joguinhos de bolso. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer.

  • luiz

    minha marca nao trapaceia fiquei feliz pela honestidade da motorola

  • boka

    mais uma vez essa guerra das especificações prova não ser importante.