Site Emuparadise apaga ROMs para fugir de processo

9 de agosto de 2018 . Atualizado 09/08/2018

galaxy-s8-dolphin-legend-of-zelda Site Emuparadise apaga ROMs para fugir de processo

Quem gosta de jogar com emuladores de consoles antigos no seu celular, já pode ficar meio preocupado. Está rolando uma verdadeira “caça as bruxas” aos sites de roms. A mais recente vítima foi o Emuparadise.org, um dos sites mais conhecidos do ramo.

Depois de quase duas décadas nesse limbo de direitos autorais, a organização do Emuparadise viu que não teria outra alternativa, a não ser remover as ROMs (cópias dos jogos) do seu site.

Vamos concordar, emulação sempre foi um negócio polêmico. Distribuir ROMs é algo ilegal, fato! Quem usa, nem tanto! Desde que você tenha o console, e o jogo em mídia física. O problema é que 99,9999% das pessoas que baixam ROMs não têm uma cópia verdadeira do jogo.

Essa treta não é nova. Em 2017, a Nintendo já havia solicitado a remoção dos jogos dela do Emuparadise e de outros sites. Em maio, o site tinha anunciado que as ROMs voltaram. Muito provavelmente o Emuparadise recebeu a famosa cartinha “Cease and desist” de violação de Direitos Autorais. Em outras palavras, ou apagam as páginas com ROMs ou serão processados.

Em julho de 2018, a Nintendo moveu uma ação milionária contra os sites LoveROMs e LoveRETRO. Ambos fecharam as portas.

O interessante desse processo contra o Love ROMs, foi o foco que o texto do processo deu a um novo meio de distribuição de pirataria: O YOUTUBE.

O documento apresenta um vídeo do canal de YouTube de Mathias em que ele ensina como fazer o download de jogos em aparelhos Android.

– Smartphones têm grande parcela de culpa

É fato! Por mais de 25 anos, as fabricantes de games não deram a menor bola para emulação no PC ou em outros dispositivos. Mas com o advento do smartphone e a massificação do conteúdo. Pode ser que Nintendo ou outras empresas estejam planejando um serviço com jogos Retro nos celulares.

A SEGA já possui um serviço gratuito chamado SEGA Forever que já oferece alguns jogos. Mas tudo muito distante da quantidade gigantesca de ROMs disponíveis nesses sites. Muitas dessas ROMs antigas eram “abandoware”, ou seja, a propriedade intelectual não pertencia a ninguém. Contudo, as ROMs mais baixadas sempre eram as da Nintendo.

Seria legal se alguma empresa criasse um serviço de jogos antigos, algo como um Spotify ou Netflix dos games Retro. Mas montar uma plataforma assim seria algo para grandes “Players” do mercado, como Google e Apple.

Fonte: EmuParadise

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.