Pokémon Go: brincadeira de 1º de abril do Google Maps vira jogo de verdade

pokemon-go Pokémon Go: brincadeira de 1º de abril do Google Maps vira jogo de verdade

Você provavelmente já deve ter ouvido falar de Pokémon Go, o novo game para Android e iOS que utiliza a tecnologia de Realidade Aumentada para trazer os Pokémons para o mundo real. O que chama atenção no novo anúncio é a sua semelhança com a vídeo de 1º de abril, lançado pelo Google Maps em 2014.

Compare os dois vídeos abaixo. O primeiro é do recém-anunciado Pokémon Go e o segundo é a pegadinha de 1º de abril de 2014.

Tá de brincadeira? Até mesmo o icônico gadget anunciado pela “The Pokémon Company” é idêntico. Ambos os jogos se baseiam em realidade aumentada e  geolocalização.

A brincadeira de 1º de abril de 2014 chamada de “Pokémon Challenge” foi lançada pela Google e consistia em obviamente algo irreal, mas que tinha alicerce em Pokémons que apareciam de verdadeno Google Maps.

Pokémon Go, que foi anunciado hoje (10) é um jogo para celulares Android e iOS e tem lançamento previsto para 2016. Não foi apresentado qualquer tipo de interface (só duas animações no finalzinho), apenas as “features” de jogo. Claro, o trailer é totalmente fantasioso, ou seja, você não vai jogar arremessando Pokébolas virtuais que surgiram magicamente na sua mão. E também não irá assistir a uma luta na Time Square para ver quem captura o Mewtwo.

Ainda assim, parece um game bem interessante e pode ser um “companion app” curioso para futuros jogos de Pokémon. Vamos ver o que a The Pokémon Company apronta.

Publicidade

2 thoughts on “Pokémon Go: brincadeira de 1º de abril do Google Maps vira jogo de verdade

  1. “o trailer é totalmente fantasioso, ou seja, você não vai jogar jogando Pokébolas virtuais que surgiram magicamente na sua mão. E também não irá assistir a uma luta na Time Square para ver quem captura o Mewtwo.”

    Pra que isso??? achei que quem escreveu essa matéria não curte a franquia.

    1. Opa Yuri, desculpa a mancada, estranhamente o texto postado foi de uma revisão anterior, ou seja, ficou faltando ainda o último parágrafo. Valeu pelo aviso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *