Motorola dobra sua receita com ajuda de Moto G e Moto E

5 de Fevereiro de 2015 . Atualizado 17/09/2015

Moto-g-2014 Motorola dobra sua receita com ajuda de Moto G e Moto E

Enquanto outras companhias amargam números negativos (cof cof Samsung), a Motorola tem motivos de sobra para comemorar. Apenas entre outubro e dezembro do ano passado a companhia (que agora pertence a Lenovo) vendeu mais de 10 milhões de smartphones, 118% a mais do que em 2013.

Veja também: 10 Jogos incríveis para instalar no seu Moto G

Depois de amargar prejuízos na época do Gingerbread (Android 2.3), a empresa começou a ganhar evidência na linha Razr (i, D1, D3 …), apostando em aparelhos com boa construção e Android cada vez mais limpo. Se você não se lembra do MotoBLUR, considere-se sortudo.

Já na linha Moto (G, E, X, Maxx) a Motorola, ainda sobre a tutela da Google, decolou com celulares com Android quase puro e performance suave. Até mesmo o modesto Moto E impressiona pelas transições de menu e apps suaves, se comparado a concorrentes na mesma faixa de preço.

Falando em preço, esse também foi outro diferencial dos lançamentos recentes da Motorola. Indo na contramão da concorrência, a Motorola investiu em modelos com preço justo, sem configurações surreais para puxar o preço para a estratosfera. O Moto Maxx pode ser caro, mas o Moto X 2014 tem configurações para brigar com os tops de linha e custa a metade do preço dos mesmos.

Aqui no Brasil, grande parte do sucesso da Motorola se deve ao Moto G. O smartphone lançado em 2013 é o carro chefe da companhia, sendo o dispositivo mais vendido por ela. É um smartphone intermediário com configurações confortáveis para rodar qualquer app/jogo da Google Play e ainda tem características que o brasileiro adora, como tela grande, Dual Sim e TV Digital.

Graças a Motorola, a Lenovo, companhia que fabrica computadores (um mercado em queda livre) que é a nova “dona” da marca Motorola, viu seu rendimento trimestral subir 31% em comparação a 2013, com US$ 14,1 bilhões de motivos para sorrir. Comprada do Google por US$ 2,91 Bilhões, a Lenovo acredita que em apenas 18 meses terá retorno do seu investimento.

Parte do sucesso da Motorola se deve ao Brasil, lugar onde seus dispositivos vendem bastante entre os consumidores já cansados dos repetitivos lançamentos de Galaxys da Samsung. No meio da enxurrada de aparelhos que a Samsung promove, Os smartphones da Motorola tem se destacado como opções simples de se escolher. Resta saber se a Lenovo saberá segurar a “onda” com mais “players” entrando no mercado como a Asus com o Zenfone, Huawei e a Xiaomi que pretende lançar seus smartphones por aqui este ano.

Fonte: Lenovo.

Foto: techspot

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.