Moto E: ele é bom para jogos?

14 de Maio de 2014 . Atualizado 16/07/2014

motorola-moto-e- Moto E: ele é bom para jogos?

Depois do sucesso do Moto G, a Motorola acaba de lançar no mercado um aparelho ainda mais barato, o Moto E. Com o chamativo preço de R$ 529 reais e a possibilidade de utilizar cartão de memória Micro SD, o novo aparelho da Motorola definitivamente entrará na lista de compras de muita gente. Mas fica a pergunta, o Moto E vai ser um smartphone é bom para jogos?

Com 1GB de memória RAM e um SoC básico, mas competente, esse novo smartphone compre a função de divertir. Mas para quem espera um desempenho top de linha, ou pelo menos mediano, como o Moto G, poderá ficar decepcionado.

Seu desempenho em jogos será muito similar a outro smartphone da empresa, o Razr D3. De fato, este parece ser o plano, substituir o D1 e D3 pelos novos Moto E e Moto G, respectivamente. Entretanto, o bom rendimento dos processadores Snapdragon pode garantir um ganho um pouco acima do Mediatek MT6577T (do D3), tanto em em benchmark do Antutu, como em desempenho da bateria.

Será muito fácil rodar jogos pesados como Real Racing 3, Modern Combat 4 e etc (obviamente com muitos efeitos desligados). Entretanto, para poder conseguir rodar esses jogos, muitos usuários terão que recorrer ao root para poder armazenar os dados dos jogos no cartão de memória SD, pois a memória interna do smartphone é de apenas 4GB.

snapdragon1 Moto E: ele é bom para jogos?

200 é a linha mais básica dos Snapdragons

O curioso da proposta de Motorola, para o novo aparelho, não é seu hardware, que alias é até defasado, em relação aos tops de linha, mas o preço que é 70 a menos do que a maioria dos seus concorrentes. Alguns deles lançados a mais de um ano.

Será que o Moto E irá capturar boa parte do mercado com uma proposta simples como o Moto G fez. Parece que as pessoas estão preferindo updates garantidos e semelhança ao Android puro do que as firulas que as outras fabricantes costumam fazer.

 

Via Motorola

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.