Review – Zombie Infection (iPhone)

5 de janeiro de 2011 . Atualizado 22/02/2012

Zombie-Infection Review - Zombie Infection (iPhone)
O famigerado “Resident Evil” da Gameloft para iPhone estreiou na App Store em maio do ano passado.O jogo era para ser uma sequência de Zombie Infection para celulares comuns. Porém a Gameloft tomou algumas decisões estranhas que comprometeram o que era para ser um excelente jogo.

O primeiro Zombie Infection para celulares comuns (Java) é um jogo excepcional, um dos melhores já feitos para a já cansada plataforma Java. O primeiro jogo da franquia, apesar de ter claras semelhanças com Resident Evil, tem seu charme próprio graças a ação mais frequente e uma história que apesar de clichê, não passa despercebida.

Os problemas começam justamente pelo fato do primeiro jogo ter sido muito bom. A primeira bizarrice encontrada são os nomes dos personagens. Anderson agora se chama Sharpe e Shawna se chama Alex. O personagem Mike desapareceu. Isso aliado ao fato deles não fazerem qualquer menção ao jogo anterior, nos fazem concluir que Zombie Infection para iPhone não é uma sequência. Os nomes dos protagonistas são diferentes, e eles não fazem qualquer menção a nenhum evento que ocorreram no jogo anterior. O bizarro é que Rotwang Continua sendo o Rotwang.

IMG_0053 Review - Zombie Infection (iPhone)Grande Ander… digo Sharpe, digo serilhado

Para quem não jogou o primeiro jogo, a versão para iPhone parece um pseudo-clone de Resident Evil 5. A câmera é posicionada acima do ombro do personagem, como nos últimos jogos da série (Resident Evil). Foi a primeira vez que a Gameloft idealizou os comandos que seriam o padrão em seus jogos de terceira e primeira pessoa. A combinação de comandos realmente é muito boa e torna a movimentação bem fácil, não é a toa que a Gameloft adotou os controles nos seus demais jogos de TPS e FPS. Os gráficos apesar de não parecerem grande coisa, cumprem seu papel e não decepcionam.

IMG_0058 Review - Zombie Infection (iPhone)É sim, Sharpe. Um clone descarado do Nemesis. ¬¬

No quesito áudio,entretanto, o jogo apresenta vários problemas. O efeito surround não foi bem trabalhado e quando algum zumbi fala (ou gruni), você sente como se ele tivesse falando no seu “cangote”, isso faz com que constantemente você olhe para trás, esperando que algum zumbi esteja atrás de você, quando na verdade, ele está bem distante ou na sua frente. Outro defeito na parte sonora é com relação ao timing dos grunidos e sons emitidos pelos zumbis e animais. Mesmo depois de mortos ou com suas cabeças explodidas, eles continuam a emitir sons, o resultado fica bem estranho.

Falando em zumbis, aí está uma característica engraçada do jogo. Talvez, Zombie Infection seja o primeiro jogo de zumbis ambientado no Brasil, a parte engraçada e inusitada é que os zumbis falam em português claro frases como: hora da bóia, vou te comer, comida!!!!

Durante a luta contra esse sapo gigante (foto abaixo) uma das coisas que me incomodou, foi o fato de que você só pode acertar a gengivite do monstro se estiver na plataforma certa. Em qualquer outro lugar, você acerta, mas não faz efeito.

IMG_0032 Review - Zombie Infection (iPhone)
Com relação à dificuldade, o jogo é bem fácil. Ele possui ainda um modo Survival que funciona como distração casual e ajuda a prolongar a vida do jogo.

IMG_0059 Review - Zombie Infection (iPhone)Puzzle sem sentido perto do final do game, feito só para parecer com RE (Again!!!)

Veredito

No geral Zombie infection não é um jogo ruim, é um bom “seção da tarde”. A história não tem a mínima importância, o que lhe mantêm no jogo é a ação e as falas hilárias dos zumbis. A Gameloft pecou em querer fazer o jogo parecido demais com Resident Evil 5, o que estragou o que poderia ser uma grande sequência, pois o primeiro jogo era muito bom.

Nota: 6.0

Nome: Zombie Infection
Produtora: Gameloft
Plataforma: iPhone OS
Gênero: Ação
Versão: 1.0.0
Lançamento: Maio de 2010

IMG_0065 Review - Zombie Infection (iPhone)Nossa! Olha o sharpe ali, quase não vi!
Publicidade

Mestre na arte oculta dos joguinhos de bolso. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer.

  • R

    Dou 7.5, o jogo tem as falhas é melhor que o RE pra iPhone

  • Pedro
  • Dário Coutinh

    Com um "Math" (Matemática) no título, eu duvido.

  • André Augusto

    eu gostei do jogo em si, legal que os zumbis falam em PT-BR, só que como sempre, a "Copyloft" não tem criatividade, RE 5 se passa em "favelas" da África, ZI se passa em favelas do Brasil, RE se joga com Chris Redfield e Sheeva Alomar, ZI com 2 personagens também, homem e mulher, Ambos os jogos tme visual amarelado, ambos os jogos tem a mesma câmera, ambos os jogos são meio "viagem" (muita mentira) etc. etc.Mas a "Copyloft" só vai realmente pra frente se criar um jogo novo, inovador, sem copiarN.O.V.A. = HALOModern Combat = Call of Duty/BattlefieldGang$tar = GTAAsphalt = NFSGT Motor = Gran Turismo/ForzaHero of Sparta = God ow WarBlades of Fury = Soul Caliburshrek Kart = CRASH Kartetc. etc.os únicos jogos relamente que não são cópias são os que ela tem associação com outras marcas como UNO, Blokus, Splinter Cell, Assassin's Creed, etc.

    • Lucas Pereira

      Não acho que Asphalt seja uma cópia, foi o primeiro jogo de estréia dela no mercado mobile, lá na época dos celulares preto e branco. Asphalt é um jogo de corrida arcade, isso não o faz cópia de Need, na verdade foge muito disso.

  • Dário Coutinh

    Pois é, mas em sua versão java, o jogo tem um pouco de originalidade. é um dos melhores jogos java já joguei.

  • Leandro Sousa

    Se tivesse esse jogo pra Android com certeza seria o melhor jogo de zumbi pra Android