PSP completa cinco anos de lançamento amargando derrota para iPhone

26 de Março de 2010 . Atualizado 26/03/2010
CNT_EXT_280764 PSP completa cinco anos de lançamento amargando derrota para iPhone

Nesta quarta-feira, a Sony comemorou o aniversário de cinco anos do PlayStation Portable (PSP), mas sem tanta festa. Anunciado como um console revolucionário para acabar com a hegemonia da Nintendo, atualmente o sistema amarga a terceira posição no mercado, atrás também do iPhone.

De acordo com uma pesquisa do site de análises de plataformas portáteis Flurry divulgada na segunda-feira, de 2008 para 2009, o sistema operacional da Apple (que engloba o iPhone e iPod Touch, além do iPad a partir de abril deste ano) passou de 5% para 19% de participação no mercado. O PSP sofreu queda de 20% para 11% no mesmo período, enquanto o Nintendo DS diminuiu de 75% para 70%.

A firma acredita que a estratégia da Sony de imitar a Apple ao disponibilizar games e aplicativos para o PSP Go foi desastrosa e só contribuiu para a perda de mercado. A nova versão do portátil foi lançada em outubro de 2009 e causou polêmica pelo preço elevado, falta de compatibilidade com os jogos em UMD (minidisco de propriedade da empresa) e tela menor.

Histórico

No entanto, a realidade era outra em 24 de março de 2005, quando o PSP foi lançado nos Estados Unidos. Grandes filas se formaram nas portas das lojas, que abriram à 0h somente para comercializar o aparelho. O grande motivo foi sua grande tela wide (formato retangular) LCD de 4,3 polegadas, gráficos comparáveis ao PlayStation 2, conexão Wi-Fi e potencial para se tornar um centro portátil de entretenimento com música e vídeo.

No entanto, muitos títulos não tiveram boa recepção por parte do público, principalmente pela jogabilidade – ao contrário do PS2, o portátil da Sony não possui um segundo direcional analógico (e o que vem no produto não é tão preciso). Nem todos os games exploravam o potencial da plataforma, trazendo apenas adaptações inferiores de clássicos dos outros consoles.

Games

Mesmo em desvantagem, a última safra soube aproveitar melhor o potencial da plataforma. Tanto que a maioria dos títulos mais consagrados do PSP é recente: God of War: Chains of Olympus, Gran Turismo, Resistance: Retribution, Tekken 6, Soul Calibur: Broken Destiny, LittleBigPlanet e a série Monster Hunter. Outros exemplos mais antigos são F1 2006, Street Fighter Alpha 3, Space Invaders Extreme e os dois primeiros Grand Theft Auto.

Outros games se destacaram pela originalidade no sistema, como Echochrome (e sua recente continuação, Echoshift) e as séries Patapon e Locoroco. Para o futuro, a Sony promete novidades, como ModNation Racers, uma possível versão de Uncharted, Metal Gear Solid – Peace Walker e, caso a produtora Capcom se anime, a conversão de Street Fighter IV (que saiu recentemente para iPhone).

Modificações

Na internet, o PSP é mais conhecido por um talento: o de ser “hackeado” para aceitar softwares, adaptações e, claro, games piratas. Isso acontece por conta de uma brecha no programa do aparelho (o firmware), o que acaba provocando uma corrida entre a Sony, com suas atualizações que corrigem o “defeito”, e os hackers que encontram novas possibilidades.

Entre as modificações mais conhecidas estão a possibilidade de rodar vídeos do YouTube e outros sites, a ferramenta que permite rodar games armazenados no computador (via cabo USB) e as modificações que deixam o sistema operacional XMB, da Sony, parecido com o Windows XP ou Linux.

Mas o que os usuários mais procuram são os emuladores para rodar games antigos. O PSP consegue simular vários consoles de 8 e 16 bits (já há testes com um programa para o Nintendo 64, mas ainda com resultados irregulares), além da maior parte das placas de arcade dos anos 80 e 90.

Modelos

As principais versões do PSP são a Fat (PSP-1000, o primeiro a ser lançado), o Slim (2000, com design mais afinado por conta da bateria), o recente PSP-3000 (idêntico aos outros, com algumas poucas modificações internas) e mais recente, o PSP Go. O aparelho não é vendido oficialmente no Brasil.

Redator: Bruno do Amaral

Fonte: Band

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.