Resident Evil 4 Remake: como está a performance no iPhone 15 Pro e iPads

Em nosso review de Resident Evil 4 Remake, explicamos como o iPad sofre para rodar o jogo, chegando a descarregar, mesmo com o carregador plugado, durante as cenas de ação mais intensas. O canal MrMacRight realizou um extenso teste, onde ele demonstra RE4 Remake rodando em todos os dispositivos compatíveis.

Também é possível customizar os controles, mas a experiência ainda é pífia.

Primeiro de tudo, ele confirma a nossa suspeita, RE4 Remake não tem mesmo nenhuma configuração gráfica habilitada em nenhum dos dispositivos com iOS. O jogo possui presets padrões dependendo de cada aparelho. Apenas no Mac é que as configurações gráficas estão liberadas

 

Tamanho

Resident Evil 4 Remake no iOS ocupa cerca de 31.5 GB.

Publicidade

Nos Macs, RE4 Remake ocupa cerca de 65GB.

 

Resolução de tela

Veja como ele roda em cada dispositivo:

  • iPhone 15 Pro e Pro Max: 1560×720
  • iPad Pro e Air M1: 1600×1118
  • iPad Air M1: 1600×1112
  • iPad Pro 12.9 M2: 1920×1440
  • Macbook Pro M1: 1920×1080

 

Segundo o canal do MrMacRight, o pior aparelho para rodar o jogo é o iPhone 15 Pro. Equipado com chip A17 Pro, o iPhone 15 e Pro Max, que já sofrem naturalmente com superaquecimento em jogos, sofrem bastante com RE4 Remake.

Jogar com carregador está fora de cogitação, pois com ele também ajuda a esquentar o iPhone. Nos testes, o aparelho não aguentou mais de uma hora de jogatina. O iPhone 15 Pro teve dificuldades em manter a fluidez, com quedas de frames para 20 a 25 quadros por segundo.

A resolução de 1560×720 e a ativação da tecnologia MetalFX não foram suficientes para uma experiência otimizada em Resident Evil 4, principalmente devido às limitações de configuração gráfica do jogo. A omissão do ray tracing é notável, e a má dissipação de calor do iPhone 15 Pro se mostrou um problema significativo, afetando tanto o desempenho quanto a autonomia da bateria, que se esgotou rapidamente durante os testes.

No iPad Air, confirma-se o que dissemos no nosso review. O jogo rodam bem, a 30 FPS,  mas isso é graças ao MetalFX Upscaling, que trabalha bastante. O jogo fica com visual muito ruim nas cenas muito abertas e fica mais bonito quando o ambiente está mais fechado.

Curiosamente, com MacBook Pro com chip M1, o jogo rodou liso a 60 FPS, com visual e gráficos melhores, pois nota-se que nos dispositivos com iOS, as texturas estão com uma qualidade muito baixa.

Os melhores aparelhos para rodar Resident Evil 4 Remake foram os Macbooks com M1 ou M2 e o iPad Pro 12.9 com chip M2.

No iPad com chip M2 e 16 GB de RAM, o jogo rodou a 30 FPS, mas com uso pesado de MetalFX Upscaling também.

Para os fãs da franquia Resident Evil, a versão para iPad com M2 ou Mac parece ser a escolha mais acertada, oferecendo uma experiência de jogo mais consistente e satisfatória, livre dos problemas térmicos que comprometem a performance no iPhone 15 Pro.No Ipad Air e Pro com M1 a experiência também é boa, mas é recomendado utilizar um cooler com peltier.

Resident Evil 4 Remake estará disponível na App Store a partir de amanhã.

  • Dario Coutinho

    O "Gamer de Celular" Original. Criou um dos primeiros sites sobre jogos para celular em 2007, que viria a se tornar o Mobile Gamer Brasil em 2009. Formado em Ciência da Computação, escreve sobre tecnologia há mais de 16 anos. Com passagem por revistas de games (EGW, Arkade) e sites renomados como Techtudo. E-mail para contato: [email protected]

Google News

Deixe um comentário