Mercado de jogos mobile já é maior que PC e Console juntos

Aconteceu! O mercado de jogos mobile (celulares e tablets) já cresceu a ponto de engolir o percentual de PC e consoles combinados. Os jogos para dispositivos móveis já representam 52% da indústria de games, segundo estudo da Newzoo.

Mobile-Is-the-Biggest-Games-Platform-in-the-World-1920x1080-1 Mercado de jogos mobile já é maior que PC e Console juntos

Também é o que apontam outras pesquisas, como a da ResearchAndMarkets e ReportLinker. Segundo cada um deles, o mercado de jogos mobile ainda vai crescer mais de 11% até 2030, graças a iniciativas como cloud gaming e outras. A ResearchAndMarkets vai mais longe a crava que o mobile já representa 57% do mercado de games.

Segundo essas agências de análise, há dois grandes motivos para esse crescimento do mobile, que vinha desacelerando nos últimos anos, mas voltou a ganhar muito força:

1. Empresas tradicionais de games como Activision e EA estão aumentando seu foco no mobile, depois de perceber o qual lucrativo o mercado é, em comparativo com PC e Consoles. Parte dessa “percepção” vem de parcerias que elas fizeram com chinesas como Tencent, Sea e Perfect World – que já possuem grande experiência no mobile. A partir de 2021, as empresas ocidentais pretenderem lançar seus games mobile com desenvolvimento próprio, deixando de lado tais parcerias.

2. O outro motivo é a tecnologia 5G. Com a chegada e popularização da internet ultraveloz, será aberta uma grande gama de possibilidade spara jogos mobile. Isso inclui games na nuvem, algo que faz mais sentido para smartphones e tablets do que para PC e Consoles, pois esses últimos já suportam tais games naturalmente.

O relatório da Newzoo é categórico em afirmar que “PC e consoles não podem mais ignorar o mobile”. As gigantes do mercado já sabem disso. Não é à toa que a Microsoft e Nvidia vem investindo forte em Cloud Gaming.

A ascensão dos “jogos pesados”

Segundo o relatório do Newzoo, a China vem ditando as regras dos jogos de “alta-fidelidade” (games com gráficos de alta qualidade), desde 2016. Conforme o tempo passou, os games de smartphones foram ficando mais complexos e isso foi exigindo celulares mais potentes.

A partir de 2019, notou-se que o apetite do consumidor por smartphones básicos ou intermediários diminuiu. A maior parte dos consumidores querem smartphones top de linha ou os chamados “intermediários premium” que são aparelhos com cara de “mid range”, mas processadores de top de linha.

Fontes: Newzoo, ResearchAndMarkets e ReportLinker.

Publicidade