Por que o iPhone 7 Plus é mais rápido que a concorrência?

8 de fevereiro de 2017 . Atualizado 04/03/2017

apple-a10-fision Por que o iPhone 7 Plus é mais rápido que a concorrência?

Basta sair qualquer teste de benchmark ou comparativo que inclui um iPhone 7 Plus que os fãs do Android vão a loucura. Isso por conta do aparelho da Apple sempre figurar entre os mais rápidos, se não, o mais rápido.

Aviso: O objetivo deste artigo é explicar por que o iPhone 7 Plus bate alguns top de linha Android vendidos no Brasil, em termos de performance. Como todos sabem, este é um site com foco maior no Android. Por isso, não venha com haterismo, ou acusar o site de ser fanboy.

Escolha o sabor: Google Pixel XL, Galaxy S7 Edge, OnePlus 3T ou Xiaomi Mi5S. Nada que foi lançado (eu disse lançado e não anunciado) até o final do ano passado e começo de 2017, foi capaz de ultrapassar o smartphone da Apple em poder de processamento bruto. Nem mesmo o Huawei Mate 9.

Teste de velocidade (Benchmark Antutu). Video do canal RodrigosToledo.

Levando o teste para o mundo real, em termos de abertura de aplicativos, retomada e poder de processamento (tudo combinado) o iPhone 7 também bate a maioria dos concorrentes vendidos no Brasil.

Veja o comparativo de velocidade (abertura de apps) entre o iPhone 7 e Google Pixel.

Então fica a pergunta: Por quê? Por que os chipsets concorrentes não são páreo para o iPhone 7 e  7 Plus? Isso é que vamos tentar responder nos dois tópicos abaixo.

– Resposta rápida e grossa

A resposta simples e grossa é que o processador (chipset) do iPhone 7 Plus é mais rápido que os da concorrência. Simples assim. Todos os números mostram isso.

Snapdragon 820/821, Exynos 8890 e outros ficam realmente atrás do Apple A10 Fusion em números que realmente importam como: testes single-core, multi-core, RAM e processamento 3D. Todo o resto é secundário ou irrelevante.

Sites fanboys criam vários argumentos, redigem textos com várias voltas e selecionam apenas testes específicos (como compilação de C no processador, quem faz isso? Quem vai programar dentro do celular?) para justificar que um ou outro processador bate o A10 em algo muito específico.

Mas o grande segredo do Apple A10 é a sua GPU PowerVR Series de sétima geração, a Series7XT Plus. Ela conversa muito bem com os drives do aparelho, além de possuir alguns núcleos especiais.

– Resposta longa e complexa

As especificações do iPhone 7 Plus é o que podemos chamar de um conjunto de alta performance. Tudo nele é feito para extrair ao máximo o hardware. Por conta disso, muita gente estranha a “pouca” quantidade de memória RAM (3 GB) e a quantidade de núcleos.

A pouca necessidade de RAM se deve ao fato do iOS possuir um recurso que hiberna parte do aplicativo. O essencial do app continua rodando em segundo plano, mas o aparelho não usa full multi-tarefa porque simplesmente o S.O não precisa.

Com relação a quantidade de núcleos, pela mesma filosofia do parágrafo acima, o iOS não precisa de 8 ou mais núcleos (pelo menos por enquanto). O poder de fogo é necessário apenas para a tarefa que está sendo exibida na tela. Por isso o single-core é o teste mais importante do iOS.

A aplicação que está sendo exibida na tela, precisa utilizar no máximo um núcleo do chipset. O restante que ela precisar, será fornecida pela GPU.

benchmark-iphone7-galaxy-note7-htc-10-a10-vs-snapdragon-820-1 Por que o iPhone 7 Plus é mais rápido que a concorrência?



Publicidade

Em testes de velocidade de memória e multi-core, o iPhone 7 Plus ganha por muito pouco ou empata com vários top de linha com Android. Mas quando o assunto é single-core ou cálculo geométricos (vértices/games e etc) o salto é notório.

A GPU Series7XT Plus faz uso de novos INT16 e INT8 data paths que fazem a entrega de instruções 4X mais rápidas. Além disso, o Image Processing Data Master cuida das tarefas de renderização sem geometria e sem ladrilhos, adequadas para gráficos 2D e aplicações de processamento de imagens, levando a mais economia de energia e otimizações de desempenho no nível do sistema.

São dois núcleos exclusivos para FP32, 4 para FP16 e um núcleo para tarefas específicas de geometria. A Imagination realmente trouxe inovações em termos de arquitetura. Em termos leigos, o iOS e a GPU conversam tão bem que eles encaminham o processamento para os devidos núcleos, como a maior exatidão possível.

A Qualcomm, em contrapartida, apenas corrigiu o problema do Snapdragon 810 e deu mais esteroides para ele. Em outras palavras, a Qualcomm deu poder de processamento para a CPU, mas a GPU não traz muitas novidades. Nem adianta falar em Vulkan, pois a Apple já utiliza uma tecnologia parecida, a Metal, desde 2014 (dois mil e catorze!!!)

E é justamente por causa da GPU que o aparelho da Apple salta para as primeiras posições nos benchmarks. Em dispositivos móveis alguns testes podem excluir a GPU, mas no geral, o processamento dela é indispesável, pois ela cuida de praticamente tudo que aparece na tela (incluindo a interface).

– A concorrência está chegando

kirin-960-huawei-nate-9 Por que o iPhone 7 Plus é mais rápido que a concorrência?

O verdadeiro concorrente do Apple A10 Fusion é o Kirin 960 do Huawei Mate 9 e Mate 9 Pro. Infelizmente, esses smartphones ainda não foram lançados no Brasil.

Os chisets  Snapdragon 835 e o Exynos 8895 estão à caminho. Mas várias estimativas de sites especializados, demonstram que os novos chips vão ter muito trabalho para desbancar o Apple A10 Fusion.

Para deixar as coisas ainda mais complicadas para o lado do Android, a Imagination já apresentou a PowerVR Series8XE Plus, a sucessora da GPU do iPhone 7 Plus. Resta saber se a Apple vai aderir a nova GPU com força total (como fez no iPhone 7 e 7 Plus) ou vai preferir uma versão capada para retardar a inovação

– Conclusão

A Apple é conhecida por apresentar sua inovação a conta-gotas, mas com o iPhone 7, ela realmente trouxe uma grande novidade, poder de fogo. O salto no poder de processamento graças ao chip A10 Fusion foi grande.

Contudo, isso não quer dizer que os concorrentes são “carroças”. Muito pelo contrário. Isso demonstra apenas que o iPhone 7 e 7 Plus são excelentes para tarefas que exigem muito processamento, como jogos. Porém, com os preços impraticáveis da Apple no Brasil, investir em um aparelho da Apple está cada vez mais complicado.

Fonte de referência:

https://www.imgtec.com/blog/powervr-series7xt-plus-gpus-advanced-graphics-computer-vision/

https://www.imgtec.com/blog/bringing-balance-to-the-mid-range-introducing-powervr-series8xe-plus/

http://www.androidauthority.com/qualcomm-snapdragon-821-versus-apple-a10-fusion-730146/

http://www.trustedreviews.com/news/huawei-kirin-960-speed-power-battery-performance-specs

Publicidade

Mestre na arte oculta dos joguinhos de bolso. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer.

  • mauro de khriszaor

    A resposta é simples:
    ele não tem processos rodando em segundo plano!

    • jonscravit

      e Multi tarefa zero tambem.
      iPhone usa memoria RAM, GPU e Nand ultra rapida, a Ram tem banda de quase 30gb/s , mesma dos i7 quad chanel DDR4, processador é fraco mas o conjunto faz a diferença.
      esse é o segredo

  • Tenho o iPhone 7 Plus e pra mim valeu muito a pena, comprei recentemente o S7 Edge, e tbm estou gostando muito.

  • Ernani Filho

    Concordo com tudo menos com o “preços impraticáveis”. Qualquer lançamento top hoje no android é tão caro quanto um iPhone.

  • Ernani Filho

    Saí ontem de um iPhone SE e peguei um Xiaomi Mi5, e sinceramente esperava bem mais do Snapdragon 820 e seus 3GB de RAM. Engasgos em alguns jogos mais pesados recentes. Decepcionante. O SE rodava tudo com maestria.

  • Cayo Franco Guiné

    É igual consoles x PCs:

    O console extrai muito mais com muito menos porque é uma caixa fechada e dedicada para aquilo, o PS3 com 256 de vRAM conseguiu fazer The Last of Us, um PC com uma VGA de 256 de RAM não conseguiria fazer nada perto disso.

    Por isso o PS4 tem processador de “tablet” e consegue fazer jogos como Uncharted 4, The Order e Horizon: Zero Dawn, é uma caixa fechada com pessoas trabalhando dedicadas nisso, já no PC como é “caixa aberta” fica mais difícil obter o resultado.

    Android x iPhone é a mesma coisa, enquanto para um você programa para uma plataforma fechada para Android você tem que fazer seu software rodar em uma gama muito maior, logo o desempenho acaba caindo.

    Se acham que eu falo besteira apenas peguem a MIUI como exemplo, por quê ela é tão animal e tão leve ? Porque apesar de Android foi uma ROM desenvolvida e otimizada para o hardware da Xiaomi.