Review: Asphalt 6 Adrenaline (iPhone, Android)

4 de Maio de 2011 . Atualizado 04/05/2011
IMG_0354 Review: Asphalt 6 Adrenaline (iPhone, Android)

Lançado em dezembro de 2010, Asphalt 6 Adrenaline é a segunda versão da já consagrada franquia de corrida da Gameloft para iPhone e iPad. Esta versão buscou aparar algumas arestas da versão anterior como o muito solicitado modo multiplayer online. Definitivamente um grande jogo, mas nem tudo saiu como planejado… Confira!


Antes de qualquer coisa, é bom (re)lembrar que Asphalt é uma série totalmente desapegada da realidade. Mais uma vez estamos dentro de carros possantes a mais de 500km/h executando saltos de 30 metros de altura.

IMG_0332 Review: Asphalt 6 Adrenaline (iPhone, Android)
A presença do piloto está entre uma das coisas que foram consertadas nesta versão

A Gameloft como sempre prima pelo requinte nos gráficos. E essa versão de Asphalt que é exclusiva para iDevices da 2ª geração e aparelhos com Androids mais potentes é um banho luxuriante de gráficos. O jogo parece até um pouco pesado para o iPod Touch 4 e iPad 1 – Alternar simultaneamente entre ele e outros jogos da Gameloft, por exemplo, faz o jogo voltar para a tela de menu.

A trilha sonora do jogo dessa vez conseguiu ficar minimamente razoável, a faixa título é bacaninha e tensa. Na parte do áudio outra coisa legal é a narradora, ela é bem sarcástica, principalmente quando a gente detona algum competidor.

IMG_0356 Review: Asphalt 6 Adrenaline (iPhone, Android)

Na parte de controles o game segue o padrão do Asphalt anterior. Jogar com acelerômetro é uma decepção completa. O jogo só serve mesmo para ser jogado com os controles touchscreen.

As gatas (namoradas/peguetes…. sei lá) aparentemente não agradaram muita gente, elas foram retiradas nessa versão e em seu lugar foram colocados patrocinadores. Eles aumentam seus status como aceleração, velocidade final e etc. Porém de forma mínima, o que os tornam quase irrelevantes.

Outra novidade em relação à versão anterior é a dificuldade. Desta vez o jogo não está tão absurdamente fácil. Alguns objetivos, como completar todas as conquistas do jogo, são difíceis e os carros agora são mais frágeis e quebram com maior facilidade ao tocarem nos muros e proteções ao redor da pista. O tráfico também aumentou bastante neste Asphalt, em algumas pistas é quase impossível permanecer na contramão sem bater de frente com algum prudente motorista.

No geral temos uma boa experiência single player ao jogar este “upgrade”. A grande sacada que daria longividade a Asphalt 6 deveria ser o modo multiplayer, como eu disse deveria:

IMG_0358 Review: Asphalt 6 Adrenaline (iPhone, Android)
Multiplayer forever alone

Isso resume a frustação do modo multiplayer online. O modo mutiplayer online é bem feijão com arroz, não tem muitos bugs, mas também foram retirados vários elementos do jogo como as colisões, tráfico e destruição de carros. A diversão foi totalmente reduzida também graças à falta de opções desse modo. Só existem as opções de criar uma sala ou entrar em uma, e cada sala só é para apenas uma corrida. Não é de se admirar que os gamers de iPhone não tenham curtido muito

Asphalt 6 é um grande jogo, bons gráficos, comandos fáceis, a boa e velha insanidade de um arcade racing. É uma pena que toda diversão do modo single player não tenha se repetido no modo multiplayer online.

+Prós

  • Gráficos fora do comum
  • Controles fáceis e rápidos (no modo touch)
  • Totalmente em português
  • Dificuldade decente

-Contras

  • Modo Online sem graça

Nota: 8.5

Nome: Asphalt 6 Adrenaline
Produtora: Gameloft
Plataforma: iPhone, iPod Touch e iPad
Gênero: Corrida
Versão: 1.1.6
Lançamento: 2010
Download iOS: http://itunes.apple.com/us/app/asphalt-6-adrenaline/id400973408?mt=8

Bônus

A versão para iPad 2 é bem similar a versão para iPhone, como era de se esperar, os gráficos são mais trabalhados, em especial os reflexos de luz e do ambiente no carro ficaram mais rápidos e os efeitos de sombra da pista ganharam borrões e poeira mais realistas, fora isso, é o mesmo jogo.

Publicidade

O Gamer de Celular Original. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer. Também é retro colecionador.