Review: Shadow Guardian (iPhone, Android)

IMG_0349 Review: Shadow Guardian (iPhone, Android)
Já disse que meu nome é Jason Call, mas quem diabos é Nathan?

Shadow Guardian faz parte da nova safra de franquias da Gameloft. Nascido diretamente para os modelos mais recentes de iDevices (iPhone 3GS e posteriores) o game apresenta gráficos surpreendentes (em alguns momentos) aliados a um misto de solução de puzzles, exploração e tiroteio. Tudo muito parecido com Uncharted da Naughty Dog para Playstation 3.

Porém, fora as semelhanças do protagonista e jogabilidade, vamos deixar uma coisa bem claro. Shadow Guardian não é uma versão mobile de Uncharted. O jogo da Gameloft nem de longe lembra o visual e nem narrativa a cinematográfica do jogo para Playstation 3. Dito isso, sigamos em frente.

IMG_0315 Review: Shadow Guardian (iPhone, Android)
Seria esse o Shadow Guardian?

Jason Call é um caçador de tesouros no melhor estilo Indiana. Nosso herói está preso em um laboratório com Novik, uma espécie de terrorista que quer extrair do seu cérebro a localização da Matéria Prima. Por causa disso, grande parte do que jogamos são na verdade as memórias de Jason.

O grande chamariz de Shadow Guardian com certeza são os gráficos. Os rostos dos personagens estão muito detalhado. É possível perceber que Jason tem dedos mesmo! Ao invés de “pás” como em Eternal Legacy. Em cenários abertos, o game as vezes desaponta, mas dentro das catacumbas, o jogo esbanja um visual que surpreende.

IMG_0321 Review: Shadow Guardian (iPhone, Android)
O jogo tem seus momentos

A jogabilidade como mencionado, se divide em: tiroteios, exploração e solução de puzzles. Nos tiroteios o sistema é bem parecido com os de Splinter Cell Conviction (iPhone), Gear of War (Xbox) além do próprio Uncharted (PS3). Você pode fazer quase de tudo, pular, agachar, rolar, atirar de costas e por aí vai. A parte ruim dos tiroteios é que ficaram bastante repetitivos, são sempre os mesmo inimigos.

O grande barato do jogo sem dúvida é passear pelos cenários detalhados coletando itens e resolvendo os puzzles.

IMG_0297 Review: Shadow Guardian (iPhone, Android)
Entretanto algumas coisas são bem óbvias ex: aquela pedra irá cair

Existem dois modos de dificuldade e em ambos nem é preciso ser um “viciado” para terminar o jogo. A única reclamação aqui é que em alguns momentos é quase impossível “fugir do script”. Como em uma fase em que você está na cidade e deve destruir um tanque derrubando nele um transformador de energia.

Contudo, quando se sabe o que se deve fazer a experiência de jogar Shadow Guardian é gratificante e CURTA! (São 7 estágios) O único pecado cometido neste início de franquia foi à ausência de uma história cativante. Porém, isso é algo que a Gameloft pode corrigir em Shadow Guardian 2.

+Prós

  • Gráficos surpreendentes
  • Câmera do jogo sempre escolhe o melhor ângulo
  • Totalmente em português

-Contras

  • Tiroteios repetitivos
  • Curto

Nota: 8.0

Nome: Shadow Guardian
Produtora: Gameloft
Plataformas: iPhone, iPod Touch, Android e iPad
Gênero: Ação
Versão: 1.0.1e
Lançamento: 2010
Download: http://itunes.apple.com/us/app/shadow-guardian/id400717781?mt=8

Publicidade

6 thoughts on “Review: Shadow Guardian (iPhone, Android)

  1. Pra mim esse é um dos melhores, se não o melhor jogo da Gamleoft. O jogo tem gráfico muito bons, fases que apesar de curtas, são bem diferentes e com uma ótima variedade de armas.E espero que esse seja um dos agraciados com a Unreal engine se tiver uma continuação, porque no final do game eles deixam uma grande abertura para uma continuação.

  2. Acho um dos jogos mais desmerecidos pela Gameloft.Na época do lançamento, lançaram três jogos bons, mais 2 eram de franquias já conhecidas como no caso o N.O.V.A e o Asphalt.E mais, acho que a Gameloft se esforçou muito pra fazer esse game, mmas se tivesse sido lançado numa época como agora (tá dificil sair um jogo) o jogo seria quase perfeito.Uma parte desnecessária do jogo é a fase da medusa porque ficou parecendo o Max Steel e aqueles monstros que em uma fase é verde e em outra azul

  3. DanielNão entendi muito o final do game… Mas concordo que é um bom jogo. Só precisa de uma direção de arte melhor e uma boa história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *