86,7% dos Gamers Brasileiros jogam no celular, aponta Pesquisa Game Brasil 2020

A nova Pesquisa Game Brasil trouxe dados muito interessantes para quem busca ingressar no mercado de games, especialmente o de jogos mobile.

Nunca se jogou tanto no celular!

Segundo a pesquisa, realizada em 2020. A plataforma mais utilizada pelo brasileiro para jogar são os smartphones, com 86,7%, à frente do videogame (43,0%) e do computador (40,7%).

Ah, e não me venha com aquele papinho de “nossa, mas aí dá 170%”. A pergunta é de múltipla reposta! A pessoa responder que joga no “celular e videogame”, por exemplo.

Isso comprova a vocação dos smartphones para os games. Ainda segundo a pesquisa, o mobile é também a plataforma favorita, com 52,0% da preferência, um crescimento de 7,0% em relação ao ano passado. Fatores como poder jogar em qualquer lugar, ter o celular sempre à mão e o avanço na qualidade gráfica estão entre os principais motivos apontados pelo público para justificar a preferência pelos smartphones.

A PGB ouviu 5.830 pessoas em 26 Estados e no Distrito Federal, no mês de fevereiro. A 7ª edição da pesquisa ainda oferece um Painel LATAM que busca traçar o perfil geral do jogador latino-americano, com 3.229 participantes de México, Argentina, Colômbia e Chile.

“Alguns hábitos que já apresentavam tendência de crescimento em relação ao ano anterior, como conhecimento e consumos dos eSports (cresceu 6,7%) e jogar diariamente, podem ter acelerado ainda mais em detrimento das atuais medidas de isolamento social”, destaca Lucas Pestalozzi, presidente da Blend New Research.

Realizada pelo Sioux Group, através da unidade de negócios Go Gamers, ESPM e Blend New Research, a PGB considera jogadores (ou gamers) todos aqueles que afirmam possuir o hábito de jogar jogos digitais, independentemente do estilo de jogo, frequência ao longo da semana, duração das partidas e conhecimento sobre jogos, softwares e hardwares relacionados.

– Até o Hardcore Gamer também jogam mais no celular

pesquisa-games-brasil-2020 86,7% dos Gamers Brasileiros jogam no celular, aponta Pesquisa Game Brasil 2020

Desde que a pesquisa foi criada, há 7 anos, essa é a primeira edição em que a plataforma preferida dos ditos “hardcore gamers” também é o celular. Para 34% dos entrevistados com esse perfil dizem preferir jogar no mobile. Hardcore Gamer, para a pesquisa, é o traço de perfil diretamente relacionado a preferência no hábito de consumo no momento de entretenimento. Por exemplo, é a pessoa que prefere jogar a assistir filmes ou outras atividades de lazer e cultura.

A pesquisa também indica que os gamers brasileiros se dividem em dois grupos: 67,5% que não se consideram gamers e 33,5% que se consideram. O primeiro foi caracterizado como o “gamer casual”, uma maioria que possui o hábito de jogar, porém em menor tempo e frequência. O segundo grupo foi caracterizado como o “gamer hardcore”, que tem o jogo digital destacado em seus hábitos de consumo e dentro de suas preferências.

Segundo Guilherme Camargo, sócio-CEO do Sioux Group: Ser um ‘hardcore gamer’ tem mais a ver com a importância dos games na vida do jogador, e não necessariamente está relacionado à quantidade de horas jogadas”. “Um bom exemplo seriam as pessoas em idade adulta, que trabalham e têm menos tempo para jogar, mas nem por isso deixam de consumir games e se dedicar a esta atividade”, acrescenta.

– Mulheres são maioria

Por mais de um ano seguido da pesquisa, o público feminino é maioria. Elas correspondem por 61,9%. Mas os homens estão mais presentes no dito público hardcore. Do ponto de vista de mercado, o público hardcore possui uma população menor, mas muito mais engajada. As mulheres estão mais concentradas no dito público casual.

– O mercado Mobile no Brasil

Num país com 220 milhões de smartphones, segundo dados da FGV (Fundação Getúlio Vargas), não surpreende que estes aparelhos, cada vez mais poderosos, tenham caído no gosto do jogador: o celular é a plataforma mais utilizada pelo brasileiro para jogar, com 86,7% da preferência, segundo a PGB. Os consoles, com 43,0%, e o computador, com 40,7%, vêm em 2º e 3º lugares.

Mauro Berimbau, professor da ESPM e consultor Go Gamers explica: “Faz muito sentido o brasileiro cada vez mais preferir jogar no smartphone. Dentre as plataformas de jogos, é a mais acessível e talvez a mais multipropósito, sendo um investimento que vale a pena para grande parte da população por conta das opções de comunicação e entretenimento”.

Fontes: PesquisaGameBrasil e Release

Publicidade