Review: Rage – Mutant Bash TV (iPhone)

22 de novembro de 2010 . Atualizado 22/11/2010
rage Review: Rage - Mutant Bash TV (iPhone)Perfect match!

Hora de por os dedos no super hypado Rage – Mutant Bash TV. Este game da iD Software dominou as notícias sobre jogos para iPhone durante a última semana. O Game é um First Person Shooter (FPS) on Rails, ou seja, você não controla a movimentação do personagem, apenas da mira. Com seus gráficos surpreendentes muita gente ficou abismada. Porém, más surpresas vem por aí.

Mutant Bash TV nasceu como uma tech demo da iD Sofware para mostrar tudo que a engine iD Tech 5 pode fazer na plataforma da Apple. Os gráficos como era de se esperar são ótimos, muito polidos e com frame rate alto e constante o jogo flui sem engasgos.

A história do game é mais bizarra que os gráficos. você está numa espécie de show violento onde tem que escapar dos estágios ilesos matando hordas de mutantes. Os estágios são apresentados por um cara nojento, sentado como se estivesse numa privada. Tudo muito gore e violento. Lá fora o jogo é classificado como Mature (para maiores de 17 anos).

O áudio acompanha toda a atmosfera bizarra do game, além de ser muito bem encaixado. A trilha é bem tensa e a tensão aumenta ainda mais com os gritos da torcida, misturada aos grunhidos dos mutantes.

Agora vem a surpresa, a jogabilidade. Rage – Mutant Bash TV até agora possui míseras 3 fases. Cito como agora, pois obviamente a iD pretende adicionar mais fases futuramente, além de suporte ao Game Center. Voltando ao jogo em si, o mesmo termina em meia hora e o desafio mesmo fica por conta da pontuação. Pois é bem difícil de conseguir Ranking A.


O gameplay é curto, porém intenso.

O padrão dos comandos iniciais utilizam apenas o acelerômetro. Mas existe uma segunda opção onde é possível utilizar a tela de toque para mirar. Aqui ficou um ponto negativo. Quem tem iPhone 4 e iPod Touch 4ª geração imediatamente tentará usar o giroscópio, como em N.O.V.A e Modern Combat 2. Aqui sim, o giroscópio seria de grande ajuda além de aumentar a imersão.

Ainda falando em controles, detsa vez especificamente na configuração “touch screen”, onde a mira fica a cargo da tela de toque. Existe um incomodo ao tentar mirar rapidamente em algo localizado em baixo a direita e esbarrar no botão de pause.

Como citado no começo da análise, o jogo é todo on rails, ou seja, fora um botão de desviar, você não comanda a movimentação do personagem, nem a movimentação da câmera. O que causa várias frustrações, principalmente por ter perdido algum item no decorrer da fase.

O problema principal de Rage para iPhone (iOS em geral) fica por conta da extensão do gameplay, muito curto. Tão curto que o game pode ser considerado ainda uma demo e não um jogo completo, e o pior, uma demo paga. Não bastasse isso, as três fases iniciais são bastante repetitivas.

Veredito:

Fail. Rage é fantástico graficamente e ridiculamente curto (até agora) para ser considerado um game completo. Existem opções de FPS melhores e gráfico só por gráfico não vale a investida.

Nota: 5.0

Publicidade

Mestre na arte oculta dos joguinhos de bolso. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer.

  • jamesson

    Concordo.Até mesmo Doom Ressurection, outro ONrais da ID Sofware para iphone, é melhor.AS Fases são repetitivas e da para completar o jogo em 1h.. para um jogo com quase 1GB (versão HD para iphone 4, iTouch 4 e iPad), persebemos que o tamanho se deve mais pelos surpreendentes gráficos. mas a experiência de Jogo não é muito boa.. ainda bem que, apensar de não ser free, também não custa caro..

  • Rodrigues

    É verdade, o gráfico são maravlhosos, mas o resto deixa muito a desejar.Vamos aguardar para ver se a ID software vai melhorar o jogo.