Guitar Hero para iPhone oferece gráficos eletrizantes, mas traz poucas músicas

10 de junho de 2010

Durante a WWDC 2010, a Activision lançou para iPhone um dos games pioneiros de música: o Guitar Hero, que já está disponível na App Store por 2,99 dólares. Até então, a App Store contava com algumas alternativas para quem gosta do estilo do game, como o Rock Band, da EA Games, e o gratuito Guitar Rock Tour 2, da Gameloft.

Testamos o novo aplicativo, para ver se ele justifica a fama. A primeira impressão é que o jogo carrega bem mais rápido que os seus concorrentes. A tela inicial apresenta cinco opções: jogar, customizar o personagem, desafios, comunidade e loja de músicas.

Gráficos eletrizantes
Na hora de jogar, a interface não é muito diferente dos outros games de música para iPhone: uma tablatura, notas de quatro cores diferentes descendo, que devem ser tocadas, e um astro do rock virtual ao fundo. Mas a Activision caprichou nos efeitos de luz: ele é bem mais “elétrico” do que os concorrentes. O especial, conhecido como “Star Power”, por exemplo, transforma o cenário em um “projeto de Las Vegas”.

O game também conta com algumas funções novas, além do tradicional “tapping”. É possível aplicar o efeito de distorção ao mover o dedo em notas longas, em alguns momentos o usuário pode deslizar o dedo e fazer combinações e há notas especiais que precisam ser “puxadas” para um de lado ou para o outro.

Uma das limitações é o nível de instrumentos disponíveis: enquanto o Rock Band oferecia baixo, guitarra, bateria e vocais, o Guitar Hero só oferece baixo e guitarra. Além disso, o game não permite multiplayer e tem uma lista inicial de músicas muito pequena (seis canções, ao comprar o jogo). Ela inclui clássicos como Queen e Rolling Stones.

Loja e interação
Ao observar a loja de músicas, é fácil perceber que o Guitar Hero é um game que só será bem aproveitado se o usuário comprar músicas frequentemente. A Activision já disponibilizou, com o lançamento, alguns pacotes de artistas com três músicas cada a 1,99 dólar. O aplicativo também oferece a opção de analisar a biblioteca do iPod do usuário para avisar automaticamente quando uma de suas músicas estiver disponível para compra.

image_preview Guitar Hero para iPhone oferece gráficos eletrizantes, mas traz poucas músicas image_preview Guitar Hero para iPhone oferece gráficos eletrizantes, mas traz poucas músicas

Os populares Rock Band (esquerda) e Guitar Rock Tour (direita)

Em termos de integração social, o Guitar Hero se conecta ao Facebook e permite compartilhar informações, como pontuações e desempenho em músicas. Também é possível customizar o personagem no estilo The Sims: ajustando detalhe por detalhe, desde o chapéu até a cor dos sapatos. Depois de pronto, o usuário também pode fazer poses e “tirar fotos” para publicar no Facebook.

iphones Guitar Hero para iPhone oferece gráficos eletrizantes, mas traz poucas músicas
Guitar Hero: escolha seu roqueiro virtual

Conclusão
O Guitar Hero é um game que certamente vai agradar os fãs de jogos musicais. O preço de 2,99 dólares pode parecer baixo, mas é importante lembrar que ele só vem com seis músicas. Para comparar, o Rock Band, que custa 6,99 dólares, vem com mais de 15 músicas gratuitas.

Se você for comprar, pode ter certeza que está adquirindo um game de qualidade, mas esteja preparado para desembolsar um bom dinheiro extra com músicas.

image_preview Guitar Hero para iPhone oferece gráficos eletrizantes, mas traz poucas músicas image_preview Guitar Hero para iPhone oferece gráficos eletrizantes, mas traz poucas músicas

Guitar Hero tem integração social e personalização

fonte: macworld

Mestre na arte oculta dos joguinhos de bolso. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer.

  • Alexandre Xavier

    Cara, estou desesperado por esse jogo, como faço se ele não está mais na app store?