Confira o gameplay de CRY: The Blackened Soul, um dos jogos Android mais bonitos de 2016

26 de julho de 2016

cry-jogo-acao-android-mobilegamer Confira o gameplay de CRY: The Blackened Soul, um dos jogos Android mais bonitos de 2016

CRY: The Blackened Soul é um jogo de hack’n slash desenvolvido pela Eyedentity Mobile. No Brasil, a empresa já lançou games como GrandChase M (Android e iOS) e Iron Knights (Android e iOS). Em CRY, o jogador embarca em uma aventura gótica onde o apocalipse já aconteceu e a humanidade caiu nas trevas.

Leia também:

Na história de CRY, demônios e anjos aniquilaram os humanos, transformando a Terra em um verdadeiro inferno. Mas o apocalipse proporcionado pelos deuses falhou, um demônio (Mephisto) deu poder a alguns humanos, e estes começaram sua luta desesperada para aniquilar todos os deuses. CRY é um jogo com atmosfera sorturna e visual que vai fazer você lembrar bastante dos últimos jogos de Castlevania para Xbox 360 e Playstation 3.

Confira o gameplay do canal Muito MAIS Play

CRY The Blackened Soul tem elementos de RPG, possui dezenas de fases e aquele velho esquema de jogos instanciados, com fases pequenas e possibilidade de habilitar auto-battle. Jogos assim, são muito fáceis no começo, mas depois a coisa complica e é precisa repetir as fases iniciais várias vezes para poder evoluir o personagem.

São três personagens: Deimos, um guerreiro com espada; Eva (sempre tem uma gostosa na história) e Lucy, uma garotinha fofa com um bichinho de pelúcia. Como você já deve ter imaginado, o Deimos possui mais ataques corpo-a-corpo, enquanto as outras duas personagens atacam melhor à distânica.

O gameplay é completado por missões extras e modo PVP. É o típico jogo focado na ação e na evolução dos personagens. A página de download do game na Google Play ainda cita 80 tipos de habilidades para combinar.

CRY atualmente está disponível apenas na Coreia do Sul, mas se você quiser dar uma olhada no visual, pode testar o game através deste link aqui (APK Pure).

Mestre na arte oculta dos joguinhos de bolso. Passou por várias gerações (Java, Symbian, N-Gage). É o criador e idealizador do Mobile Gamer.

  • Lauren Kareviks

    Esse estilo de jogo já deu né?

  • Darlan

    meio enjoado. Não é tão bonito, mas é mais interessante que hit que enjoa em pouco tempo..
    Acho que blade 2 vai encerrar esse tipo com grande estilo..
    As empresas deveriam se focar no jogo de mundo aberto ou pago pelo menos. poderiam desenvolver o estilo clássico de diablo, tb

  • Angelo Soares

    HIT eu enjoei em uma semana e apaguei

  • Cayo Franco Guiné

    O problema desses estilos de jogo é um só :
    É tudo “Musou” aquele estilo que é um exército vs você, com o ataque e skill você arranca 99999999 de dano e mata instantâneamente os mobs, se não atacar eles ficam parado olhando para você e quando te acertam tiram 1 de vida (seu personagem tem 1000000 de vida)…
    É tudo desafio ZERO… É bem triste para mim que caço há MUITO, MUITO tempo mesmo um “arpg” decente de Android, Zenonia 1 foi o único que consegui acabar isso lááá com o Galaxy 5 ainda.

    Titan Quest chegou mas é um jogo antigo demais para portátil então ainda fica aí uma lacuna enorme para quem curte esse estilo, torço para que Torchlight Mobile cumpra um bom papel.

    • Mauricio Casagrande

      Zenonia 1 premium foi realmente unico. Conheci ele no PSP na época, eu não tinha celular com Android nem IOS. A partir do 2, começou a se perder e virar fremium

  • Leonardo Souza

    Necessita de internet o tempo todo? Já ta um saco esses jogos que pedem net pra serem abertos, mesmo alguns que podem ser jogados o jogo todo só com uma pessoa (Assassins Creed Identity).